33
Anterior
Apoiantes de Hugo Chávez "pintam" de vermelho centro de Caracas
Seguinte
Suspeito da "Noite Branca" detido pela PJ por tráfico de droga
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Bloco apoia candidatura de Alegre a Belém

Bloco apoia candidatura de Alegre a Belém

O líder do Bloco de Esquerda considera que a candidatura "supra-partidária" de Manuel Alegre trará "um projecto mobilizador de esperança e de convergência". (Veja o vídeo no fim do texto)
Lusa |
Uma candidatura presidencial não faz parte da disputa legislativa entre partidos, afirma o líder do BE
Uma candidatura presidencial não faz parte da disputa legislativa entre partidos, afirma o líder do BE / António Coutrim/Lusa

O líder do Bloco de Esquerda (BE), Francisco Louçã, anunciou hoje o apoio do seu partido à candidatura "supra-partidária" de Manuel Alegre nas próximas eleições presidenciais, considerando que este trará "um projecto mobilizador de esperança e de convergência".

"O BE regista a afirmação da disponibilidade da candidatura presidencial de Manuel Alegre e, tratando-se de uma candidatura supra-partidária, a eleição presidencial convoca uma exigência de responsabilidade totalmente distinta daquela que é o debate sobre a governação do país", declarou Francisco Louçã, em conferência de imprensa, em Lisboa.

Neste sentido, "o BE saúda, regista e apoia esta manifestação de vontade de Manuel Alegre" em candidatar-se à Presidência da República.

No entender de Louçã, "uma candidatura presidencial não faz parte da disputa legislativa entre partidos", na medida em que "está acima dos partidos, é supra-partidária".

Alegre faz a diferença


O dirigente do BE referiu, também, que "uma campanha presidencial é a disputa de um cargo uninominal, de uma pessoa que represente o país no momento das suas maiores dificuldades, da maior fractura social, da maior desigualdade e da maior injustiça, e que traga um projecto mobilizador de esperança e de convergência".

"E é assim que nós o apoiamos e creio que é aí que ele faz a diferença e essa é a razão pela qual o BE o apoia", reiterou.

No entender do líder do BE, "na contraposição à hipótese de Cavaco Silva suceder a Cavaco Silva [como Presidente da República], a necessidade de um grande debate público profundo sobre a mobilização da sociedade portuguesa no combate à injustiça coloca Manuel Alegre num plano supra-partidário que não é apropriávelpor nenhuma força política partidária e que contribui para uma mobilização de uma responsabilidade democrática, de uma democracia responsável".


Opinião


Multimédia

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Geração Z

Mais rápidos, mais capazes, mais solitários, os Z vivem agarrados aos ecrãs, pensam com a ajuda da internet e estão permanentemente preocupados com a bateria do telemóvel. Que geração é esta que nasceu com a viragem do século?

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.


Comentários 33 Comentar
ordenar por:
mais votados
Não havia necessidade....
..... de, logo à partida, condenar a candidatura de Manuel Alegre ao insucesso.

Com esta postura pouco inteligente do BE, efectivamente, Cavaco mesmo com todas as "argoladas" que cometeu, mesmo com o País a votar "tradicionalmente" à esquerda, vai acabar por ser reeleito.

O BE, se fosse inteligente ou, melhor dizendo, se desejasse a eleição de Alegre, aguardaria pela posição do PS e, como inevitavelmente aconteceria, sendo o PS o primeiro partido a apoiar Alegre, toda a esquerda "compreenderia" que o caminho era esse.

Reparem na postura inteligente do lider do PCP que, questionado, atirou "para a frente", dizendo qpenas que ainda era cedo para falar do assunto.

Em meu entender o BE apenas pretende causar dificuldades ao PS, tudo servindo para esse fim, estando-se "borrifando" para quem vai ser o próximo PR.

A lógica do BE é o "quanto pior melhor" e o ambiente que proporcione condições para o protesto, contra tudo e contra todos.

Só não entendo como 10% dos eleitores Portugueses ainda não perceberam isto....
Re: Não havia necessidade....
Re: Não havia necessidade....
Re: Não havia necessidade....
Re: Não havia necessidade....
Manuel Alegre
A confirmação deste apoio a Manuel Alegre, por parte do BE, nada mais é que um presente envenenado.
O mesmo vai sentir na pele, quanto esse apoio o vai prejudicar.
É uma cartada que o BE está a jogar a seu favor e Manuel Alegre caíu na armadilha que lhe foi montada, pelo que muito difícil terá hipóteses de triunfar.
Esta confirmação virá, com toda a certeza, a dividir mais o PS.
Alguém acredita que os socialistas moderados e os soaristas ( São a maioria) farão campanha de braço dado com Luís Fazenda e Francisco Louça?
Louçã e José Sócrates, lado a lado seria de morrer a rir, tal é a relação entre eles !
Mais, José Sócrates perderia muitos pontos junto de algum eleitorado .
Seria o seu descrédito.
Re: Manuel Alegre
Re: Manuel Alegre
Este homem mete nojo
E assim se estraga a festa...
Falar da unidade das esquerdas é fácil. O mais difícil é ser-se coerente com essa manifestação de vontade. Não dá para acreditar que o BE, calculista e estratégico como é, não tenha percebido que os sinais que tem emitido para a opinião pública nos últimos tempos iam no sentido de uma "colagem" à (hipotética, ou provável...) candidatura de Manuel Alegre; e que tal colagem servia sobretudo para impelir o Bloco a tomar a dianteira ao PS, ou seja, tirar dividendos das previsíveis hesitações e clivagens no seio do PS...; e assim fica provado uma vez mais o que é que o Bloco quer: destruir ou esfrangalhar o PS para proveito próprio. Para eles, melhor seria que o PS apresentasse agora outro candidato e ficasse irremediavelmente partido em dois. Assim, até poderia acontecer que os alegristas-PSs, furiosos com o seu partido, batessem com a porta e corressem de braços abertos em busca do conforto da "verdadeira esquerda" nos braços do Bloco... Não haverá outra forma de fazer política de esquerda?!
Estes tipos do BE
Eu "adoro" a coerência do BE. Por um lado clamam que o seu progama defende os animais e que apresentam propostas nesse sentido e depois apoiam um indivíduo que é um confesso aficionado de touradas e caçador. Que grande coerência não é verdade Louçã?
É por estas e por outras que em eleições sejam elas quais forem jamais terão o meu voto.
Manuel Alegre
Presidenciais:
Manuel Alegre, de Poeta, vai virar em "DERROTADO" !
Uma pergunta, se é que pode responder à mesma:
Uma vez que a última mandatária, abandonou o seu movimento, será FRANCISCO LOUÇÂ a desempenhar tais funções ?
Olhe que ele bem merece o lugar,tal o empenho com que tem defendido a sua candidatura !
Se o não fizer, comete um tremendo acto de ingratidão !
Pense nisso, por exemplo, quando estiver na Foz do Arelho a pescar à linha !
O Bloco não tem lepra, mas...
Perante o manifesto incómodo que causou no eleitorado moderado o apoio do Bloco a Manuel Alegre, Louçã e os seus fiéis, virão em breve choramingar-se, dizendo que o Bloco não tem lepra e pode muito bem apoiar um candidato sem lhe pegar a peçonha.
É evidente que o BE não tem lepra, mas tem uma pratica e uma imagem política muito marcada, nomeadamente sobre o seu entendimento do papel do PR.
As anteriores candidaturas do BE foram as de Louçã, de Fernando Rosas, de Alberto Matos (UDP) e Carlos Marques (UDP). Todas estas candidaturas foram de combate contra o papel arbitral do PR e de exigência de um PR interventivo, quase executivo, chefe de oposiçao ao governo, com um programa de acção político autónomo do governo. Para o BE o PR é um provedor dos explorados em oposição ao governo que, por definição do BE, é sempre de direita e defende os poderosos.
É este presidente que o BE quer que Alegre seja? Muitos temem que sim.
Há ainda questões de regime: O BE é contra a concertação social por entender que o governo é do patronato.
O BE é antieuropeísta, contra TODOS os tratads europeus que configuram a UE. No Parlamento Europeu pertence ao mesmo grupo do PC. Como é que Alegre vai conviver com estes singulares apoiantes?
O Bloco é contra a NATO. E Alegre? Vai passara ser anti-atlantista?
O BE tem o direito de apoiar qem quiser, mas ou o BE ou Alegre têm de convencer os eleitores de que mudaram muito. E vai ser dificil a maioria dos portugueses acreditar nos dois.
 
Privatizações
Luís Fazenda, no fim de uma reunião com o PS, àcerca do orçamento, disse que o governo iria continuar com as privatizações.
Onde está o mal ?
Será preferível manter nas mãos do Estado muitas das empresas, onde penetra a corrupção e o suborno, como no caso da "Face Oculta" e que são mal geridas e depois quem paga a factura são os contribuintes ou vendê-las a privados, que as giram bem ?
O Estado não ganhará com isso ?
Pelo menos, receberá mais de IRC ?
Mas, infelizmente, continua a haver quem queira tudo nas mãos do Estado !
Coisas do camamdro ou talvez não
No mesmo instante em que M. Alegre anunciava a sua disponibilidade, estava o Louçã na SIC noticias com Mário Crespo (coincidência?) e nesse mesmo momento disse logo que o BE o apoiava. Não foi preciso reunir órgãos, ouvir opiniões dos seus dirigentes, nada! Portanto, das duas uma: Ou tudo já estava combinado ou no democrático BE o Louçã decide e pronto!
Re: Coisas do camamdro ou talvez não
Re: Coisas do camamdro ou talvez não
Francisço Louça e BE à boleia de Manuel Alegre.
É evidente que Francisco Louça e concomitantemente o BE desde sempre, se colocaram na melhor posição de tentar por todos os meios dividir o Partido Socialista.
Nenhum partido com acento na AR escolheu o seu inimigo principal com tanta força, como Francisco Louça o tem feito em todas as suas intervenções políticas.
Como é evidente o BE (com a sua amalgama partidária escondida no seu símbolo) conseguiu assim alcançar o seu desiderato, atraindo para si, classes sociais e profissionais que viram os seus privilégios postos em causa pelo Governo e em determinada fase acantonaram-se num partido que pensavam contribuir para a solução dos seus problemas, mas cada vez mais sentem-se frustrados com quem, só faz parte dos problemas existentes e em nada contribui para a sua solução.
Manuel Alegre entretanto foi o trunfo maior que Francisco Louça encontrou desde que o BE existe e que agora lhe vai servir de bandeira para minar por dentro o PS, com o único objectivo partir a espinha do partido e nunca com a ideia de ganhar a PR.
Claro que em tudo isto Manuel Alegre tem dado passos de aproximação ao BE à revelia do partido onde milita desde sempre, também sem estar interessado em saber se essa é a vontade do PS que o represente, como candidato à Presidência da República.
Desta medição de forças quem ganha de certeza é o BE, que se cola como uma lapa a um militante do PS que está ansioso de protagonismo e vê nesta acção prévia, o seu ansiado êxito.
Vamos esperar para ver quem ganha !
A vaidade do poeta
A estupidez congénita da esquerda e a vaidade patética do poeta vão dar de mão beijada a presidência da República a quem evidenciou não ter perfil,capacidade e isenção política para a continuação no cargo.
Apoio envenenado!
Brrrr !....
apoio dos sem garvata
pois bem com este BE no governo,só ficavam no desemprego os fabricantes de garvata.
tirava o dinheiro ao amorim e distribuia pelos desempregados todos com altos subsidios.
o alegre grande democrata salvo erro assaltou o banco na figueira da foz (na altura achei bem) e fugiram lutar pela liberdade para a argélia ah grandes democratas,com ele como presidente e o BE a governar acabava a crise em portugal e no mundo.
Coitados
Estes bloquistas já chegaram á conclusão que não vale a pena apresentar o seu habitual candidato, como tal vão apoiar Manuel Alegre. Estes pseudo intelectuais de esquerda, nunca irão ter qualquer força.
Re: Coitados
BE
Apoiar MA pois se não fosse este quem é que teriam? que credibilidade tem MA para Presidente da República?
Partido e candidato enganador condenado desde já ao fracasso.
Comentários 33 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub