4
Anterior
Microsoft anuncia novo sistema operativo para smartphones
Seguinte
MWC Barcelona: As novidades continuam
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossiês Tecnologia e Ciência  >  Guerra Tecnológica  >   Barcelona virou capital dos telemóveis

Barcelona virou capital dos telemóveis

A maior feira de telemóveis do mundo, o Mobile World Congress, já começou em Barcelona. Os grandes protagonistas são as aplicações de smartphones, a Microsoft e o 4G. Nokia e Apple marcam pela ausência de novos produtos. Clique para visitar o dossiê Guerra Tecnológica.

|
Até quinta-feira Barcelona é a capital mundial dos telemóveis
Até quinta-feira Barcelona é a capital mundial dos telemóveis  / Toni Albir/EPA

Entre hoje e quinta-feira decorre em Barcelona o congresso mundial de tecnologia móvel, ou Mobile World Congress (MWC), a maior feira de telemóveis do mundo.

A feira terá a presença de vários gigantes da indústria mas conta também com algumas ausências marcantes como a Nokia, líder mundial de vendas de telemóveis, e a Apple, responsável pela inovação e sucesso do iPhone. Apesar de se fazerem representar na feira, a Nokia e a Apple escolheram não apresentar produtos seus.

Outras empresas como a Microsoft ou a Google vão tentar fazer com que a sua presença seja sentida. Por um lado, a Google tem de estar presente, não só devido ao seu modelo Nexus One mas também à representatividade que o sistema operativo Android começa a ter no mercado dos smartphones; por outro, a Microsoft já admitiu que a sua posição neste mercado é fraca, e esta feira é uma oportunidade de inverter a situação, lançando a luz da ribalta sobre os seus novos produtos.

Aplicações no palco principal


Mas nem só de telemóveis vive o Mobile World Congress. O sucesso das aplicações para smartphones em plataformas tão distintas levou a que esta tendência fosse incorporada na feira. O novo espaço App Planet foi criado para as empresas que desenvolvem estas aplicações e pretende ser uma das grandes atracções desta edição. É patrocinado por gigantes como a Vodafone, a Research In Motion (Blackberry), a Google e a Sony Ericson.

Mas a grande maioria das operadoras não está disposta a perder o mercado das aplicações para empresas como a Apple, a Google, a Nokia ou a Blackberry. Hoje foi anunciado que os maiores operadores de Internet sem fios (wireless) do mundo vão unir forças para que seja mais fácil aos fabricantes de software desenvolverem aplicações, permitindo que estas corram no maior número de telemóveis possível em vez de uma única plataforma fechada.

Manu Fernandez/AP Steve Balmer, CEO da Microsoft, durante a apresentação em Barcelona do novo sistema operativo Windows para telemóveis

É criada assim a Wholesale Applications Community (Comunidade de Retalho de Aplicações, em tradução livre) para fazer face à hegemonia das lojas de aplicações próprias de algumas empresas, das quais a Apple é o exemplo mais marcante. Os fabricantes de software ganham assim liberdade e passam a poder vender as suas aplicações nas lojas das operadoras da comunidade.

Clique para aceder ao índice do GUERRA TECNOLÓGICA

Esta iniciativa conta com as operadoras americanas Verizon Wireless, AT&T, Sprint Nextel Corp e ainda T-Mobile USA, a que se juntam outras como a japonesa NTT DoCoMo, a mexicana America Movil, o Vodafone Group PLC, sedeado no Reino Unido, e a China Mobile. Este grupo está a ser apoiado por fabricantes de telemóveis como a LG, a Samsung e a Sony Ericsson, das quais nenhuma tem a sua própria loja de aplicações.

Espanha apresenta o 4G


Visto que a realização da feira coincide com a presidência espanhola da União Europeia, o Governo de José Luiz Zapatero planeou várias iniciativas para destacar a importância das telecomunicações na economia espanhola. A Nokia, apesar de 'oficialmente' ausente, terá lugar de destaque numa destas iniciativas, visto que a Nokia-Siemens será o protagonista de uma demonstração organizada pela Telefónica que tenciona mostrar as potencialidades da telefonia de quarta geração (4G).

Entre os mais de 1.300 expositores vão estar as empresas portuguesas WeDo Technologies e Wit, que lançam soluções para as empresas, assim como a NDrive, que está presente no espaço App Planet. A Portugal Telecom Inovação também marcou presença no MWC.

Microsoft vai fazer uma nova tentativa


A feira vai contar ainda com uma série de apresentações da Microsoft, que vai tentar uma derradeira tentativa de incursão no mercado dos smartphones ao lançar o sistema operativo Windows Mobile 7, a ser conhecido pelo nome de Windows Phone, que promete novas funcionalidades.

Albert Gea/Reuters O «smartphone» Wave representa a nova aposta da Samsung para rivalizar com o iPhone

Criar um sistema operativo forte e apelativo é sem dúvida uma necessidade para que a Microsoft se possa afirmar neste mercado, visto que só nesta edição da feira vão ser expostos cerca de 50 dispositivos com o sistema da Google, o Android, fabricados por marcas tão dispares como a Samsung, Dell, Motorola, HTC e Sony Ericsso, entre outras.

Samsung antecipa-se à concorrência


A Samsung, por sua vez, antecipou-se no MWC ao anunciar pela manhã de hoje o seu novo modelo de smartphone, o Wave, que representa uma nova aposta do fabricante coreano para "rivalizar com o iPhone". O lançamento do Wave será inclusive acompanhado de uma campanha de publicidade milionária para o estabelecer como um standard deste tipo de dispositivos.

Possui um ecrã AMOLED mais eficiente que os visores LED tradicionais, visto que é mais fino e gasta menos energia. É também o primeiro telemóvel a utilizar o sistema operativo Bada da Samsung, que possui uma loja inspirada no iTunes na qual é possível fazer download de jogos, mapas, ebooks e outras aplicações. Conta ainda com um processador de 1 Ghz e uma câmara de 5 mega pixéis.


Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 4 Comentar
ordenar por:
mais votados
Título
"Barcelona virou capital dos telemóveis"
Ia jurar que o Expresso é um jornal Português, não Brasileiro.
Re: Título
Ora não seja mauzinho
A ver se nos informamos mais
já que, para começar, o José Luís Rodríguez Zapatero é um mentiroso já que, ainda que tinha dito que o I+D+I era funtamental para um país, também é cesrto que, no ultimo orçamento para o país reduziram a quantidade de Euros para esta matéria...

Barcelona pode agora estar com esta féria mas, asseguro-lhe que, na própria Espanha teve tão pouca repercussão que até nem vi na TV...

Pelo que ão deve de ser tão capital mundial... ainda que, certamente muitos catalães gostasem... mas, tem que seguir aceitando que são simplesmente uma CV mais da Espanha....
Comentários 4 Comentar

Últimas


Pub