Anterior
Prisão para os políticos vigaristas, já!
Seguinte
Os animais não são objetos (vídeo chocante)
Página Inicial   >  Blogues  >  100 reféns  >  Banco de suplentes da seleção nacional vai ter duas cabeleireiras

Banco de suplentes da seleção nacional vai ter duas cabeleireiras

|

Não sei se é verdade mas deviam considerar a hipótese, porque a avaliar pelo grupo de jogadores é mais provável virem a precisar de umas madeixas, uma desfrizagem ou um brushing durante os jogos do Euro do que serem assistidos pela equipa médica. Até porque para isso é preciso efectivamente jogar à bola, coisa que ainda não vi ninguém fazer. A Lóreal devia patrocinar esta rapaziada, a cerveja não faz jus aos pergaminhos estéticos deste grupo de excêntricos. Acho também que não seria descabido uma manicure e um joalheiro. Pode alguém perder um brinco, e com isso a cabeça, e haver necessidade de uma troca rápida de brilhantes a meio da partida. E não queremos que falte nada aos nosso "ricos" meninos, pois não? Claro que não.

Em boa verdade o que deveria assemelhar-se a uma equipa de futebol parece uma "ida para a night" da malta dos Morangos com Açúcar. A chegada dos meninos a Óbidos foi ilustrativa. O parque de estacionamento da unidade hoteleira parecia uma versão saloia da porta principal do Casino de Monte Carlo. Havia necessidade de tanto aparato? Claro que havia. A pobreza de espírito é diretamente proporcional à riqueza material e ostentação. Tresanda a azeite esta nossa seleção. E não é Gallo. Galo é ter de andar a gramar com isto durante um mês.

As televisões vão atrás do "fenómeno" e o acompanhamento que dão à coisa roça o patético. A histeria é de tal ordem que ontem três canais televisivos filmaram em simultâneo a partida do avião das "estrelinhas" em direção à Polónia. Na TVI o pivot do jornal das 8 transformou-se por momentos em controlador aéreo a olhar para um gráfico onde o aviãozinho - o Vieira da Silva - sobrevoava o mapa da Europa. "Estão quase a aterrar" - anunciou entusiasmado, como se estivesse a ver o mar pela primeira vez. A aterragem foi acompanhada em direto. Só faltou mesmo aos jornalistas irem com os jogadores à casa de banho do aeroporto. As necessidades dos jogadores da seleção são dignas de toda a atenção e sem sombra de duvida "das melhores da europa". Nisto acredito, porque a fazer m.... somos particularmente felizes. Veja-se:

"Neste Europeu organizado a meias pela Polónia e pela Ucrânia, Espanha será a selecção mais poupada. "Nuestros hermanos" ficarão no Hotel Mistral de Gniewino, a poucos quilómetros de Gdansk - sede nos primeiros três jogos- e desembolsará 4700 euros por noite, num total de 40 quartos(....) Do lado oposto, os mais esbanjadores serão Portugal, pagando 33174 euros por noite, ou seja, sete vezes mais que pagará Espanha, no hotel de Opalenic." JN

O que uma seleção campeã da Europa e do Mundo gasta em 7 dias a nós não nos chega para um. Este novo-riquismo e falta de sentido de oportunidade da FPF (que já nos habituou a este tipo de comportamento novo-rico) é por demais evidente. É deplorável um país em dificuldades ter de assistir a isto. "Carlos Godinho, o director-desportivo da FPF (...) revelou que os custos do estágio em Opalenica serão idênticos aos verificados em Magaliesburgo, na África do Sul, que acolheu a selecção lusa durante o Mundial 2010, prova em que Portugal gastou 7,4 milhões de euros, de acordo com o relatório e contas da FPF. Mais palavras para quê? É surreal.

É caso para dizer: que venham de lá todos com as pontas espigadas.

 

Acompanhe o 100 Reféns no Facebook

Na página oficial do 100 Reféns no Facebook juntam-se pessoas que gostam e que não gostam, que odeiam e que adoram, que veneram e que detestam, mas que não são indiferentes a este blogue do Expresso. Dê um passo e junte-se a nós.

Clique no link para aceder à página do 100 Reféns no Facebook .



Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 23 Comentar
ordenar por:
mais votados
EXCEPCIONAL e excecional!?
Este comentário merece o maior destaque...
Nunca li um artigo tão bem elaborado, que retrata na perfeição tudo o que é a "nossa" seleção de futebol...
Na realidade, é triste termos um país onde faltam ainda milhares de recintos DECENTES onde milhões de crianças e jovens possam praticar desporto (não é só futebol), e se gaste num dia aquilo que dava para construir muitos locais desses.
Por favor, tenham vergonha senhores dirigentes desportivos deste país!!!???
Re: EXCEPCIONAL e excecional!?
Re: EXCEPCIONAL e excecional!?
gostei..........
EU NÃO DIRIA MELHOR TIAGO!
Depois do seu comentário pouco ficou por dizer!
Efectivamente revejo-me no mesmo, e não acredito minimamente naquelas 11 " coisas", que não passam de umas manuelas, mas que gastam o que é de todos! Chegam a ser ridiculos! País que anda a esmolar por esse mundo fora, vai agora armar-se em rico! É triste!
Re: EU NÃO DIRIA MELHOR TIAGO!
Cometário acutilante
E absolutamente brilhante! O ridículo a que se chegou mostra bem o "embrutecimento" da nossa população. Já dei comigo a desejar que sejamos eliminados logo na primeira fase do campeonato, para não ter de "chupar" com a selecção 24 horas por dia, 7 dias por semana, em notícias de abertura, meio e fecho de todos os jornais. Só falta, efectivamente, como diz o Tiago, entrar pela casa de banho dentro, examinar os cocós, e ver se tudo está bem com a tripa dos nossos "heróis"!
Ridículo o que se gasta, ridícula a cobertura que se dá à selecção, ridículo o nível a que chegou o "nacional carneirismo", tudo ridículo...
Re: Cometário acutilante
Optimo artigo
Muito bem elaborado, não o poria melhor. Concordo que deveria ter maior exposição, as vezes parece que as pessoas não querem ver a realidade. A equipa que vai aos jogos olímpicos gasta 500 mil euros ou algo parecido, a selecção de futebol, que na minha opinião não representa minimamente os ideais dos portugueses, gasta milhões. Férias pagas é o que é... porque jogar futebol é coisa que estes "meninos" não fazem. Se a motivação destes "meninos" fosse o orgulho nacional e não o dinheiro, certamente as coisas seriam diferentes.
Re: Optimo artigo
Brilhante seu texto põe a nu o circo da selecção
Brilhante o seu texto , acertou na mouche como se costuma dizer , ao fazer o retrato do circo dito ontem pelo Manuel José.
porque...
...não desligam a tv ou mudam de canal? Para ver programas deprimentes basta abrir a janela de casa todos os dias..

barbarraridades.blogspot.pt/
Re: porque...
FFF
no comments
Re: Banco de suplentes da seleção nacional vai ter
Brilhante, caro Mesquita!

Eu já estou como o outro: sou patriota, tenho os impostos em dia!

Quanto a estas figuras de opereta que 'representam' o país, pouco me dizem, pouco lhes ligo, pouco me importa os resultados que a seleção venha a conseguir.

Na redoma de joalharia em que vivem, creio que pouca sensibilidade têm para as dificuldades do povo que representam, e por isso só podem merecer a minha indiferença...

futebol
Futebol e' a câmara ardente da imbecilidade dum povo que histericamente não vê outra coisa num Pais de desemprego e fome.
"NÃO ME FÁZ IMPRESSÃO"
Penso que ainda não anda o dinheiro dos impostos a sustentar estes tipos do mindo redondo.
Dão-lhes dinheiro andam atrás deles até na casa de banho, (se não vão é porque eles não querem senão íam também.)
Mas fáz-me mais impressão os que gamam mesmo o nosso dinheiro e nem sequer jogam a nada limitando-se apenas e só a arranjar meios e conversa para gamar.
Esses é que me dão cabo da tola.
Estes meninos saloios (quase todos) são alimentados por milhares de outros saloios (quase todos) que domingo a domingo e jogo após jogo vão lá levar a dízima.
Bem observado
Algo me diz que a cobertura parola dos media em relação ao onze de manequins tonhós devia ter uma tese a analisá-la, e deveria o trabalho ser mostrado aos alunos de jornalismo para que compreendam como NÃO devem fazer a cobertura disto. A bajulação, os ares de amizade porreirista que um certo suposto repórter faz para com os jogadores, até metem raiva.
factosdetreino.wordpress.com
Incrivel as semelhanças de alguns dos temas com os do blog em título.

Sendo que, os do factosdetreino, são publicados primeiro e em minha opinião têm muito mais piada!

Nota importante: não conheço (mesmo) o autor do factosdetreino.
Muito bom.
Muitos parabéns pelo texto.
Re: Banco de suplentes da seleção nacional vai ter
Não entendo, juro. Queriam a seleção no Íbis durante o Euro? 145 euros quarto/dia, com todo o usufruto de campos, spas, salas de refeição e reunião e tratamentos (sem falar na ocupação da cozinha) é muito menos do que muito boa gente gasta em férias de verão compradas a crédito em agências manhosas e pagas muito mais tarde em concentrados da Cofidis ou de outra prima qualquer da Cofidis. Chega de demagogia!
E pior, a chatice para tantos portugueses que escrevem por escrever é que isso dos 33 mil euros é mentira. Mais: não é dinheiro público o que está a ser gasto. O JN deu a notícia estapafurdia, copiando-a do As, que copiou de um jornal polaco. O que mais me assusta é a forma acéfala como hoje se segue uma.notícia, ainda que absurda.
O próprio JN fez recentemente notícia de que afinal a despesa era de 8 mil euros diários, mas mais pequena e sem os considerandos da primeira.
Quando.era miúdo os meus pais ensinaram-me algo que nunca esqueci: é muito fácil sujar o nome de alguém, mas dificilimo limpá-lo a seguir...
"A MALTA NUNCA VAI GANHAR NADA"
Esta triste mentalidade dos jogadores portugueses na seleoção tira toda a vontade de ganhar.Somos um país mentalmente no 3º mundo e como tal é muito fácil empurrarem-nos(a troika e os nossos governantes+ os Borges desta vida),físicamente para lá.Nunca saímos do 3º mundo esta é a realidade...Por isso gostamos de hotéis de luxo quando o país está teso e carros de topo de gama...Enfim aquela mentalidade de governante africano....
Comentários 23 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub