57
Anterior
Confrontos junto à embaixada dos EUA no Cairo
Seguinte
Partido liberal vence legislativas na Holanda
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Bacalhau com fosfatos a partir de 2013

Bacalhau com fosfatos a partir de 2013

Decisão prevista para hoje foi adiada para o Outono, mas deverá ser aprovada sem modificações. Reação do Governo à proposta ficou demasiado tempo de molho. Etiquetagem do novo produto será obrigatória.
Lusa |

A decisão sobre a utilização de fosfatos na salga do bacalhau foi adiada, mas o novo processo deverá receber "luz verde" da União Europeia (UE) ainda este ano e o novo produto poderá começar a ser comercializado passados 12 meses.

A votação da proposta estava prevista para esta quinta-feira, na reunião secção de Segurança Toxicológica da Cadeia Alimentar do Comité Permanente para a Cadeia Alimentar e Saúde Animal, o organismo que assiste a Comissão Europeia na tomada destas decisões e em que têm assento peritos de todos os países da União.

Este adiamento deveu-se à pressão portuguesa que, nas últimas semanas e dias, foi desenvolvida ao mais alto nível e envolveu o governo, o gabinete de Durão Barroso e os eurodeputados portugueses.

Mas de acordo com fontes comunitárias ouvidas pelo Expresso, a decisão "é mesmo para avançar" e a nova votação terá lugar já "em outubro, ou em novembro". Ainda segundo a mesma fonte, a decisão de derrogar a implementação da autorização durante um ano foi uma cedência à oposição do governo português. A outra foi a decisão de tornar obrigatória uma etiquetagem rigorosa, que permita ao consumidor final distinguir se o bacalhau que vai adquirir foi salgado de forma tradicional ou através do recurso a fosfatos.

A Comissão argumenta que a necessidade técnica da medida foi "demonstrada", que a mesma não representa qualquer perigo para a saúde e que o facto de o uso de fosfatos ser permitido não significa que estes sejam obrigatoriamente usados. Portugal continua a tentar provar que a utilização de fosfatos adultera o processo de salga.

A decisão no referido comité será tomada por maioria qualificada: "estamos convencidos de que vamos ter a maioria necessária para aprovar esta proposta", diz fonte da Comissão Europeia. Para travar o processo, Portugal teria que convencer Bruxelas a modificar a proposta em cima da mesa ou tentar arregimentar o apoio de outros países para a sua causa. Uma tarefa dificultada pelo facto de ser o único país afetado por estas modificações e a que pode não ter sido alheia a reação algo tardia por parte do governo.

Governo reagiu tarde?


O dossiê técnico sobre esta modificação aos regulamentos acuais foi apresentado na Primavera de 2011 e as discussões ao nível de peritos, ou seja, envolvendo representantes de todos os Estados-Membros, arrancaram no início deste ano. Mas só em fevereiro deste ano é que Portugal 'acordou' para o problema, depois da Associação dos Industriais do Bacalhau (AIB) ter soado o alarme. É nessa altura que surgem os primeiros artigos na imprensa e é na reunião de peritos europeus do dia 27 de fevereiro que Portugal levanta pela primeira vez "preocupações" em relação à proposta.

No Parlamento Europeu os primeiros a intervir foram Capoulas Santos e Maria do Céu Patrão Neves, os eurodeputados do PS e do PSD com assento na comissão da agricultura, que questionaram a Comissão Europeia sobre o assunto também em Fevereiro. Na mesma altura, Marisa Matias, do Bloco de Esquerda, utilizou uma intervenção no plenário do para fazer eco das preocupações levantadas pela AIB.

A oposição do governo português foi subindo de tom desde fevereiro e acabou por envolver contactos ao mais alto nível com o comissário europeu responsável pelo pelouro e com o envolvimento do gabinete do próprio presidente da Comissão Europeia. Assunção Cristas escreveu ao comissário europeu responsável pela defesa dos consumidores, uma missiva remetida com a data de 30 de julho e que chegou à Comissão em plena pausa estival.

Ainda assim, as mesmas fontes europeias consideram que dificilmente o desenlace desta discussão seria diferente. E defendem a proposta de autorização de fosfatos na salga do bacalhau com o argumento de que se trata de um processo já utilizado em centena de outos produtos, como por exemplo os enchidos de carne.


Opinião


Multimédia

Geração Z

Mais rápidos, mais capazes, mais solitários, os Z vivem agarrados aos ecrãs, pensam com a ajuda da internet e estão permanentemente preocupados com a bateria do telemóvel. Que geração é esta que nasceu com a viragem do século?

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 57 Comentar
ordenar por:
mais votados
Isto só lá vai implantando a Monarquia de novo!
Que orgulho de europeus. Vejam onde nos meteram ou complexados de inferioridade. Europeistas cegos e fanáticos. Abdicaram da democracia, e principalmente das obrigacoes democrátricas, sufragar os políticos. Deixaam o país cair numa cleptocracia de rendas e comendas, tudo porque queriam ser europeistas.
Chamem mas é o rei de volta para por isso na ordem, parqa onvocar cortes gerais, elaborar uma carta constitucional e anular legalmente todos os direitos a rendas e comendas que privados tem sobre impostos.
Re: Isto só lá vai implantando a Monarquia de novo
Rei de volta,qual deles?
Re: Rei de volta,qual deles?
Re: Rei de volta,qual deles?
Re: Rei de volta,qual deles?
Pergunta aos BURROcratas de Bruxelas
Se os Fosfatos são maus para os detergentes vão ser bons para a alimentação?
Re: Pergunta aos BURROcratas de Bruxelas
Relação improvável
PAREM COM ISSO, PORRA!
Deixem-nos ao menos comer o bacalhau como nós gostamos, seus tecnocratas de merda!
A EUROPA FALA ASSIM PORQUE!
A maior parte do bacalhau consumido na Europa é fresco, em filetes! Agora povos como o nosso que há centenas de anos que o comem seco e com cloreto de sódio, é muito distinto.
Existem uma experiência milenar dos efeitos do cloreto de sódio no corpo humano. Não vamos agora substitui-lo por um outro sal que não conhecemeos nada da sua acção no corpo humano.
Será que agora o mar deixou de ter sal, para arranjarem um susbtituto?
UE é um atentado à segurança alimentar
Para quem autoriza o vinho a martelo, meter ADUBO no bacalhau é coisa de somenos importância.

Infelizmente não há governantes com eles no sitio.
Portugal não tem que protestar!
Só tem que proibir!

Mas acho que a canalhada que nos governa tem medo de se opor a quem é loiro e de olhos azuis.

No fundo é como o roubo das Jóias da Coroa que estavam emprestadas a um museu Holandês. O relatório dos peritos apontava para que tivesse sido um "Inside job" em que o próprio museu era cúmplice, mas o governo proibiu de porem essa conclusão no relatório, pois o governo tinha medo de chamar de ladrões cidadãos loiros de olhos azuis de um país do norte da Europa.
Re: UE é um atentado à segurança alimentar
Prós e contras
Teremos o bacalhau mais branco , resultado da utilização de fosfatos. Além de ingerirmos mais um quimico, o facto é que este ajuda a reter a agua. Logo, se esta decisão for avante, o bacalhau terá um teor de agua bastante superior ao da cura tradicional ! Se o preço se mantiver, é caso para dizer que, a agua está cara!
Eliminar
A Europa e o resto Mundo estão a ficar densamente povoados...ai está uma formula muito soft.
Adubo
Basta todos os Portugueses se recusarem a comer adubo.
Re: Adubo
Comer porcaria
A UE QUE DIGA AOS ESPANHÓIS QUE
A cura do patanegra se passa a fazer sem a fórnula habitual, que já sabem o que lhes acontece!
Sempre se utilizou sal na conserva do bacalhau, pois é efectivo e é barato! Conhecem-se os efeitos colaterais na nossa saúde; agora vamos passa a utilizar um droga que ninguém conhece os seus efeitos no nosso corpo!
Os nórdicos fazem isso, porque para eles o sal é luxo, agora para os mediterrânicos é bastante acessivel, logo não faz sentido. Mas Portugal pode ultrapassar isto, compra peixe fresco e salga-o em Portugal! Vão dizer aos Japoneses que agora só podem comer sushi cozido que eles dizem-lhe como é!
PENSO QUE ESSE BACALHAU JÁ AÍ ESTÁ!
No outro dia comprei bacalhau, e este tinha um espécie de bolinas brancas iguais às do detergente em pó!
Calei-me mas hoje ainda tenho mais suspeitas que que esse bacalhau " já navega nas nossas águas"!
/bacalhau-com-fosfatos-a-partir-de-2013
O bacalhau quer alho
O melhor tempero
Quem comer alho
Fica rijo como pêro

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/08/malhao-da-crise-saul.html
nojo de quimicos e de comissão
mais porcarias na alimentação humana!
Lembram-se das vacas loucas? e agora so fosfatos?
Nãp chega já de experimentalismo químico e do aumento exponencial de cancros do esófago e cólon?
Até o noja das galinhas é melhor tratado que os seres humanos!
Tenham juízo! se houver fosfatos no bacalhau em Portugal deixo de o comer!!
E o Capoulas e os outroa estavam onde?
Re: nojo de quimicos e de comissão
Olha que saudável!
Como sempre acordamos tarde para resolver o que quer que seja. Os membros do governo já nasceram cansados ou os hábitos tradicionais dos portugueses em chegarem sempre tarde. Claro que, também de acordo com os hábitos tradicionais dos portugueses, muitos comerciantes vão escrever no rótulo que se trata de bacalhau salgado pelo processo tradicional, mesmo que o não seja.
Re: Olha que saudável!
Guerra ao bacalhau com fosfatos
Se a medida for tomada à revelia das autoridades portuguesas, o que os consumidores devem fazer é deixar de comprar o bacalhau processado com fosfatos. Devia haver campanhas nesse sentido, para sensibilizar as pessoas. Talvez assim os países produtores percebam o essencial nesta matéria: se os portugueses deixarem de lhes comprar o bacalhau, a quem é que eles o vão vender?
Re: Guerra ao bacalhau com fosfatos
Re: Guerra ao bacalhau com fosfatos
Re: Guerra ao bacalhau com fosfatos
Deasculpem a minha ignorancia...
Esta questão prende-se pelo facto da Noruega não querer comprar sal marinho para a salga do bacalhau? Utilizar fosfatos permite-lhes aumentar as margens significativamente?
Comentários 57 Comentar

Últimas

Cuba livre

É provável que, graças ao novo congresso dominado por republicanos, o ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub