Siga-nos

Perfil

Expresso

Catarina Guerreiro

  • Viagem ao mundo das lojas chinesas

    Sociedade

    Catarina Guerreiro e Luís Barra

    Nos anos 90, dois chineses ajudaram a encher Portugal de lojas dos 300. Um abriu o primeiro cash and carry depois de comprar dezenas de contentores da China, o outro abasteceu as lojas a crédito, com base na confiança. O modelo vingou e hoje há mais de sete mil estabelecimentos. Mas o mercado está saturado. Visita aos bastidores daquele que já foi um negócio da China

  • Filhos mais que perfeitos

    Sociedade

    Catarina Guerreiro e Paulo Buchinho

    Com a seleção de embriões tudo parece possível. Há casais que têm filhos sem certas doenças genéticas. Alguns pais podem escolher o sexo dos bebés — como já fizeram 38 portugueses nos EUA. No futuro será possível decidir a cor dos olhos, a força e a inteligência das crianças. Mas há também perigos improváveis. A comunidade surda receia estar em risco de extinção

  • Portugueses que estão a cercar o cancro

    Sociedade

    Catarina Guerreiro

    Um criou células com ‘pistolas’ que matam os tumores, outro descobriu o truque usado pelo cancro da pele para não ser detetado, outro ainda sabe como injetar drogas e afetar só células cancerígenas, evitando efeitos como a queda do cabelo. Estes cientistas estão na linha da frente do combate ao cancro e apostam em ativar o sistema imunitário e numa medicina de precisão e dirigida a cada doente

  • Justiça livra ex-comandante da SATA de crime de ofensa

    Sociedade

    Catarina Guerreiro

    Companhia aérea avançou com queixa-crime contra Luís Miguel Sancho, que disse que os aviões estavam obsoletos e acusou a empresa de andar desgovernada e estar “asfixiada financeiramente”. Mas Tribunal da Relação recusou julgá-lo e confirmou a decisão do juiz de instrução, que considerou não existir qualquer ofensa por ele ter direito à liberdade de expressão. Piloto prepara-se agora para contestar despedimento por justa causa.

  • Adolescentes alcoólicos

    Sociedade

    Catarina Guerreiro e Nuno Fox

    À noite, na zona de Santos, em Lisboa, as ruas enchem-se de adolescentes e copos. Cerveja, vinho, sangria e misturas. Alguns acabam alcoolizados no hospital. É assim de norte a sul do país: todos os meses há miúdos a chegarem às urgências com intoxicações ou comas alcoólicos. Os mais novos não têm ainda 13 anos

  • Somos cobaias. E depois?

    Sociedade

    Catarina Guerreiro e Rui Duarte Silva

    São saudáveis, mas aceitam ficar internados para testar medicamentos que aguardam aprovação para serem colocados no mercado. A maioria fá-lo para receber algum dinheiro, mas há quem goste apenas de ajudar a ciência a progredir. Já os doentes entram em ensaios para ganhar tempo de vida. A história de nove voluntários