Siga-nos

Perfil

Expresso

Marcos Borga

Marcos Borga

  • Costa queria segurar ministra até apresentar reformas sobre fogos no sábado

    Diário

    Adriano Nobre e Marcos Borga

    Quatro meses depois de Pedrógão e menos de 24 horas volvidas sobre a dura comunicação do Presidente da República por causa da tragédia do último fim-de-semana, o pedido de desculpa surgiu. "Não vou fazer jogos de palavras: se quer ouvir pedidos de desculpas, eu peço desculpa". Com esta resposta ao líder parlamentar do PSD, António Costa esvaziou parte do guião da direita no debate quinzenal desta quarta-feira. Demissão da ministra da Administração Interna foi um assunto quase lateral, mas Costa assumiu que pretendia manter Constança Urbano de Sousa em funções pelo menos até ao Conselho de Ministros extraordinário do próximo sábado, para que apresentasse as reformas que o Governo se prepara para anunciar na prevenção e combate a incêndios

  • Costa entre Tancos e o Orçamento

    Diário

    Rosa Pedroso Lima e Marcos Borga

    O primeiro-ministro trouxe a habitação para o centro do debate quinzenal. Mas, nem a direita, nem a esquerda, aceitaram segui-lo. PSD e CDS puseram Tancos na mira. Bloco e PCP atiraram ao alvo do Orçamento. No final, os tiros passaram ao lado e Costa conseguiu desviar-se

  • Medina, Assunção e Ferreira a desfilar no Chiado. “Gosto de os ver passar mas não páro para ir ter com eles”

    Autárquicas 2017

    1,2,3… Pelo chiado, em Lisboa, passaram três arruadas: o PS com Medina e Costa, o PCP com João Ferreira e Jerónimo e o CDS com Assunção Cristas a liderar a marcha. Já ao final do dia, e sem quase ninguém esperar, ainda apareceu o PAN. A descida pelo Chiado para encerrar as campanhas já é tradição. Houve pastéis de nata e de bacalhau, licores, (muito) calor, bandeiras, confetis, e música. Mas, sobretudo, houve o apelo ao voto no próximo domingo

  • “Polaco, o terrível” que quer ganhar uma câmara em Portugal

    Autárquicas 2017

    Marta Gonçalves e Marcos Borga

    Andrzej Kowalski, 65 anos. O que faz um polaco candidatar-se à liderança de uma autarquia? Diz que “ser compostinho” não é coisa para ele e muito menos quer tornar-se “um profissional da política”. Escolheu Leiria porque apaixonou-se pela primeira portuguesa que conheceu. Em tempos, foi professor de teatro de Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, partido pelo qual concorre. É um dos vários estrangeiros que vão a votos nas eleições de domingo

  • “Polaco, o terrível” que quer ganhar uma câmara em Portugal

    Autárquicas 2017

    Marta Gonçalves e Marcos Borga

    Andrzej Kowalski, 65 anos. O que faz um polaco candidatar-se à liderança de uma autarquia? Diz que “ser compostinho” não é coisa para ele e muito menos quer tornar-se “um profissional da política”. Escolheu Leiria porque apaixonou-se pela primeira portuguesa que conheceu. Em tempos, foi professor de teatro de Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, partido pelo qual concorre. É um dos vários estrangeiros que vão a votos nas eleições de domingo

  • Eu sou a Reem. E eu sou a Rana. E eu a Fatima. E esta é a refeição da vida

    Sociedade

    Marta Gonçalves e Marcos Borga

    A cozinha é por vezes o resultado bonito de palavras mais ou menos conhecidas e inesperadas misturadas entre si. De certa maneira, é como a vida. E este texto vem com vida e comida, esse encontro tão comovente: puré de beringela assada com tahini, xarope de romã e especiarias; salada de salsa picada, bulgur, tomate cebola e hortelã; pasta de grão cozido com creme de sésamo; beringelas no forno com tomate e especiarias; bolinhos fritos de carne de vaca, bulgur e especiarias; arroz fumado com pimentos; bolinhos fritos de grão e especiarias; salada mista com pão árabe estaladiço; estufado de lentilhas; bulgur com cebola frita

  • Eu sou a Reem. E eu sou a Rana. E eu a Fatima. E esta é a refeição da vida

    Diário

    Marta Gonçalves e Marcos Borga

    A cozinha é por vezes o resultado bonito de palavras mais ou menos conhecidas e inesperadas misturadas entre si. De certa maneira, é como a vida. E este texto vem com vida e comida, esse encontro tão comovente: puré de beringela assada com tahini, xarope de romã e especiarias; salada de salsa picada, bulgur, tomate cebola e hortelã; pasta de grão cozido com creme de sésamo; beringelas no forno com tomate e especiarias; bolinhos fritos de carne de vaca, bulgur e especiarias; arroz fumado com pimentos; bolinhos fritos de grão e especiarias; salada mista com pão árabe estaladiço; estufado de lentilhas; bulgur com cebola frita