Siga-nos

Perfil

Expresso

Luís Guerra

Jornalista

Estudou Comunicação – e outros delírios – na Nova, mas foi na internet que participou, em 1998, no primeiro trabalho de grupo (chamava-se Rádio Pirata). Desde logo encontrou também a música que o levaria à redação do jornal BLITZ um ano depois. No início do século XXI deu um ar da sua graça (humor, sim) na SIC Radical com Markl, Alvim e os Gato Fedorento à mistura, regressando ao mister de escriba para ver o BLITZ virar revista – é seu editor desde 2008. No Expresso também dá música.

  • Prazer com compromisso

    Sociedade

    Luís Guerra

    “Casa de Cima”, das Pega Monstro, será lançado segunda-feira num ‘arraial’ no jardim do Palácio do Machadinho, na Madragoa, Lisboa, entre as 18h e as 24h, com entrada livre. Maria e Júlia tocam às 2

  • Prazer com compromisso

    Internacional

    Luís Guerra

    “Casa de Cima”, das Pega Monstro, será lançado segunda-feira num ‘arraial’ no jardim do Palácio do Machadinho, na Madragoa, Lisboa, entre as 18h e as 24h, com entrada livre. Maria e Júlia tocam às 2

  • Prazer com compromisso

    Cultura

    Luís Guerra

    “Casa de Cima”, das Pega Monstro, será lançado segunda-feira num ‘arraial’ no jardim do Palácio do Machadinho, na Madragoa, Lisboa, entre as 18h e as 24h, com entrada livre. Maria e Júlia tocam às 2

  • Mexefest: oito concertos que não pode perder

    Diário

    Luís Guerra

    O festival lisboeta conta, esta sexta-feira e este sábado, com mais de seis dezenas de concertos em variadíssimas salas – e locais inesperados – do eixo Avenida da Liberdade-Rossio. Para que não se perca com tamanha oferta, apresentamos-lhe as propostas mais irrecusáveis (e uma playlist para ajudar...)

  • Cultura

    Luís Guerra

    Marcos do rock americano na segunda metade dos anos 80 e início dos 90 (e uma das bandas mais queridas da sua geração), regressam a Portugal para aquele que será o sexto concerto entre nós desde a reunião em 2004 — é quinta-feira, às 22h45, no NOS Alive. Agora que passam 25 anos sobre os míticos concertos nos Coliseus de Lisboa e Porto, David Lovering — o baterista mas também ilusionista ‘encartado’ — fala-nos da força do passado, do temperamento do ‘patrão’ Black Francis e do dia em que a banda conheceu Robert Plant (que atua no mesmo festival, imediatamente antes dos Pixies) num avião.

  • Kevin Rowland: “O que eu mais desejei foi não ter uma história e começar outra vez”

    Cultura

    Luís Guerra

    Liderou os essenciais Dexys Midnight Runners na primeira metade dos anos 80, deixando inscritos no livro da música britânica álbuns como “Searching for the Young Soul Rebels” – berço de ‘Geno’ – em 1980, e “Too-Rye-Ay” – do megassucesso ‘Come On Eileen’ – em 1982. Depois fez a travessia no deserto das drogas e derivados. Voltou à ‘banda-mãe’, agora rebatizada, sem saudades do passado