Siga-nos

Perfil

Expresso

Daniel Oliveira

Daniel Oliveira

Começou como jornalista em 1989, tendo passado pelas redacções do "Século", "Diário de Lisboa", "Já", "Vida Mundial" e "Diário Económico". Participou, como jornalista, editor e autor, em seis programas diferentes da RTP. Em 1998, venceu o prémio revelação Gazeta, do Clube dos Jornalistas. Experimentou, por um ano, ser publicitário. Foi, às vezes, dirigente partidário e mantém, fora ou dentro de movimentos políticos, ativismo cívico. Tem esta coluna no "Expresso", participa nos programas "Eixo do Mal", na SIC Notícias, e "Sem Moderação", do canal Q, e faz um podcast semanal de entrevistas “Perguntar Não Ofende". Com 48 anos, é alfacinha apaixonado, português sem orgulho nem vergonha e acredita que isto ainda vai melhorar.

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    Vinda a decisão do TEDH, exigia-se um trabalho de catarse. Que os que apontaram o dedo acusatório a Paulo Pedroso, ligando-o a um dos mais abjetos dos crimes, tentassem reparar um décimo do mal que fizeram. Infelizmente, muitos deles continuam as carreiras de justiceiros. E acham que as vítimas inocentes que façam no caminho são apenas danos colaterais ou que a sua convicção está acima da lei e da justiça

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    Quando a política dá resposta à ansiedade das pessoas, a culpabilização dos estrangeiros tem resultados marginais. Quando se deixa a extrema-direita a falar sozinha para os excluídos da globalização eles são colossais. Querem derrotar Trump, Salvini e a AfD? A resposta é proteção social, emprego e regulação económica

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    Donald não teve qualquer problema em verbalizar a inveja que sentiu de Kim: “Ele fala e o povo ouve com atenção. Eu quero que o meu povo faça o mesmo.” Trump é o homem da exibição arbitrária da sua vontade. Mas o que define uma democracia não é apenas quem os eleitores elegem, também são os limites ao poder, até de quem foi eleito

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    Podemos dizer que Ronaldo é um mau cidadão poucos dias depois de confirmar que é o nosso herói? Podemos e devemos. Porque isso sublinha que faz pouco sentido fazer de alguém, por ser um génio no que faz, um modelo para a vida. Porque todos somos feitos de muitas vidas

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    Pôr juízes a decidir, em 48 horas, se uma informação é desprovida de elementos demonstrativos da sua credibilidade não é um passo para a censura, é um salto de cabeça para a arbitrariedade

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    A luta pelos direitos cívicos passou a ser a luta pelo reconhecimento do “eu”. E eu sou negro, branco, outra coisa, homem, mulher, outra coisa, heterossexual, gay, lésbica, bissexual, intersexual, outra coisa, num acumular de intercepções identitárias que me tornam único e irrepetível, sendo que a minha identidade é livremente construída por mim. A esquerda apresenta-se como um espaço de afirmação da soma dos indivíduos, não muito distante do discurso neoliberal

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    O líder do Podemos comprou uma casa de 600 mil euros com piscina. Quando Luis de Guindos comprou uma casa, curiosamente do mesmo preço, ele não resistiu a fazer a sua demagogia. Quem escolhe a demagogia fácil no lugar da proposta política merece ver-se ao espelho