Siga-nos

Perfil

Autárquicas 2017

Autárquicas 2017

Ainda não há votos mas o PSD-Lisboa já está aos tiros

Nuno Botelho

Deputado de Lisboa acusa a n.5 da lista de Leal Coelho de fazer "exercício cósmico, para não dizer repugnante"

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

Ainda não houve eleições, mas em Lisboa já estalou o verniz. Esta manhã, em entrevista ao DN, Sofia Vala Rocha, a quinta candidata da lista de Teresa Leal Coelho, arrasava a candidatura e a candidata de Lisboa e acusava Pedro Passos Coelho de ter matado o PSD no concelho, por "homicídio qualificado". A resposta do setor "passista" não tardou. E não foi suave.

Sérgio Azevedo, deputado do PSD e um dos homens da máquina do partido no concelho de Lisboa, considerou que Vala Rocha fez o papel de "idiota útil", através de uma entrevista que foi "exercício cósmico, para não dizer repugnante."

"Existem coisas sobre as quais não podemos ficar indiferentes. Porque a indiferença sobre certas coisas dá azo a uma certa medida de aquiescência ao disparate e à prejudicialidade objetiva tão presente nos ultimos tempos e tão desejada por vários", escreve o deputado num post publicado ao início da tarde no Facebook. "Dar uma entrevista nas vésperas de uma eleição autárquica a desancar o líder do PSD e a candidata Teresa Leal Coelho e ao mesmo tempo ser candidato nessa eleição é um exercicio cósmico. Para não dizer repugnante."

"Idiota útil"

O deputado considera que Vala Rocha, atual deputada municipal, se limitou a cumprir um "expediente, atabalhoado e pateta, aos interesses daqueles militantes do PSD, sejamos claros, que desejam um falhanço do seu próprio partido pois só assim podem almejar a conquista do seu poder interno. É ser-se, como se costuma dizer, idiota útil."

"O idiota útil acaba sempre por revelar mais sobre si do que o grupo ou o interesses para quem vai prestando serviço. E isso é bom. É bom porque revela intenções e prioridades", acusa Sérgio Azevedo.

Refira-se que Sofia Vala Rocha foi candidata ao Conselho Nacional do PSD, em 2016, na lista promovida pelo deputado que agora a acusa de ser uma "idiota útil".