16 de abril de 2014 às 10:45
Página Inicial  ⁄  Economia  ⁄  Bolsa e Mercados  ⁄  Bolsa  ⁄  Estratégias  ⁄  As notícias que podem influenciar a sua carteira

As notícias que podem influenciar a sua carteira

Diariamente são divulgados dados sobre as economias dos Estados Unidos da América e da Zona Euro que podem alterar o valor da sua carteira. O Dinheiro indica-lhe as datas importantes desta semana. Clique para visitar o canal Dinheiro
Luís Caleira Marques (www.expresso.pt)
As notícias que podem influenciar a sua carteira

Neste mundo globalizado, uma notícia no outro lado do mundo pode influenciar fortemente a sua carteira de investimentos. Para evitar que seja apanhado desprevenido, aqui fica o resumo da semana que hoje começou e quais os principais acontecimentos que poderão influenciar a sua carteira.

Terça-feira, 31


  • Estados Unidos da América

Confiança dos consumidores americanos: a confiança dos consumidores é importante para os mercados porque o consumo privado influencia dois terços da economia americana e a falta de confiança dos consumidores leva a uma diminuição do consumo.
Valor anterior: 50,4
Consenso dos analistas: 51

Índice S&P/Case-Shiller: este índice mede os preços das casas em 20 cidades dos Estados Unidos. Um aumento nos preços pode implicar uma melhoria na performance do setor da construção sendo que para muitos economistas a economia dos Estados Unidos não recuperará até se verificarem aumentos consecutivos dos preços das habitações.

  • Zona Euro

Índice de preços no consumidor: é o indicador que fornece informação sobre o aumento dos preços sentido pelos consumidores da Zona Euro, e que está na base do cálculo da taxa de inflação. Com alguns economistas a recear uma eventual deflação, este indicador tem sido alvo de atenções redobradas.
Valor anterior: 1,6%
Consenso dos analistas: 1,7%

Taxa de desemprego: a taxa de desemprego na zona euro têm rondado os 10% e de acordo com os analistas deve manter estes valores. Para que este valor diminua é necessário uma recuperação forte da economia europeia.

Quarta-feira, 1


  • Estados Unidos da América

Índice ISM Mfg: o ISM, Instituto de Gestão de Inventários, disponibiliza mensalmente o índice de produção industrial norte-americano, compilado através de inquéritos a mais de 300 empresas. Como a indústria transformadora é uma das mais afetadas com a expansão ou recessão da economia, este índice é acompanhado de perto pelos investidores.
Valor anterior: 55,5
Consenso dos analistas: 53,0

Vendas de veículos ligeiros: a venda de veículos ligeiros é uma parte importante do consumo privado e a sua evolução permite medir o pulso à força da economia americana.
Valor anterior: 8,7 milhões de veículos
Consenso dos analistas: 8,7 milhões de veículos

  • Zona Euro

Índice PMI Manufaturas: este índice é o equivalente ao índice ISM Mfg, mas é compilado com dados recolhidos em empresas da zona euro.
Valor anterior: 56,7
Consenso dos analistas: 55,0

Quinta-feira, 2


  • Estados Unidos da América

Venda de casas usadas: este índice fornece dados sobre o número de casas usadas vendidas. Através do mesmo retiram-se ilações sobre a economia dos EUA, dado que para as pessoas adquirirem ou para mudarem de casa, necessitam de estar confiantes sobre o seu futuro. Um aumento no número de casas vendidas pode originar um aumento de gastos em bens para as equipar e em materiais para restaurar a casa.

Pedídos de subsídio de desemprego: são semanalmente divulgados o número de novos pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos. Este é um dos índices mais fiáveis para medir a força do mercado laboral. A diminuição dos novos pedidos pode levar ao aumento do consumo privado.
Valor anterior: 473 mil
Consenso dos analistas: 470 mil

  • Zona Euro

Evolução do Produto Interno Bruto (PIB): embora os países já tenham divulgado os seus valores para o PIB no segundo trimestre, e as respectivas variações anuais e trimestrais, na quinta-feira são divulgados os dados compilados pelo Eurostat, que deverão confirmar o crescimento de 1,7% na Zona Euro.

Sexta-feira, 3


  • Estados Unidos da América

Dados sobre o mercado de trabalho: são divulgados dados sobre o número médio de horas trabalhadas por semana, a taxa de desemprego e a evolução dos salários em comparação com o mês anterior entre outros. Estes dados são divulgados mensalmente e são dos que têm maior impacto para os investidores, devido à elevada quantidade de informação que os mesmos fornecem.

  • Zona Euro

Vendas a retalho: este indicador é um dos mais importantes tanto para a economia da Zona Euro como para a economia dos Estados Unidos, estando relacionado com a confiança dos consumidores e com a evolução do mercado laboral. Valores positivos neste indicador podem despoletar subidas nos mercados acionistas.
Valor anterior: 0,8%
Consenso dos analistas: 0,6%

Comentários 0 Comentar
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub