Anterior
Lançamento de petardo agravou incidentes na Assembleia da República
Seguinte
António Costa explica mudanças no trânsito lisboeta
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   As manifestações pela lente dos repórteres do Expresso
fotogaleria

Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 35 Comentar
ordenar por:
mais votados
SERÁ QUE CONTINUAM DE UMA DE 117 MIL!
Querem enganar quem?
Os mesmos que vos enganaram?
Aqueles que vos prometeram uma quimera debaixo de um conqueiro?
Aqueles que numa qualquer QUIMERA ousou tirar um CURSO em 12 meses!
BASTA! BASTA! BASTA...
Abaixo o PassosRelvas e as suas MENTIRAS !
Re: SERÁ QUE CONTINUAM DE UMA DE 117 MIL!
Re: SERÁ QUE CONTINUAM DE UMA DE 117 MIL!
Muita parra e pouca uva nas manifs
Estas imagens transmitem de forma significativa um ambiente carnavalesco que nada tem a ver com a situação.
A maior parte dos slogans não tem qualquer conteúdo ou simplesmente não é justo incluindo o lema principal "Que le lixe a troika". De facto fomos nós que, como sociedade arruinada, chamámos a troika para podermos continuar a receber salários depois termos andado um ano e meio a jogar à ingovernabilidade.
O verdadeiro problema é interno e tem a ver com a injustiça social a começar pela perda do emprego e acabando com os ricos mais ricos e os pobre mais pobres.
Assim destaco a veracidade de slogans como:
"Contratos com direitos só com as PPP"
"Escola ensina a ponderar, governo ensina a mentir"
"Cortem na despesa"
Re: Muita parra e pouca uva nas manifs
Re: Muita parra e pouca uva nas manifs
Re: Muita parra e pouca uva nas manifs
Re: Muita parra e pouca uva nas manifs
Re: Muita parra e pouca uva nas manifs
Re: Surprese
Re: Muita parra e pouca uva nas manifs
Que se lixe a Troica?
Muitos dos cartazes esgrimem a palavra de ordem "que se lixe a Troica", ao que outros comentadores se apressam a acrescentar "isso mesmo, nós queremos morrer à fome".

Este tipo de argumento é desonesto. Ele é do género, se não segues a minha solução, o mundo acaba, se não és por mim, não és por Portugal. O que este tipo de pessoas está a dizer, é que só existe um caminho... algo absurdo de se dizer em democracia.

Ainda assim, haverá vozes informadas que dirão, fomos nós que chamámos a Troica, que a chamámos para podermos receber salários. A verdade simples é que nem todos a chamaram, e muitos se opuseram a ela.

Quanto às razões do pedido, na altura havia rumores de dificuldades de tesouraria para pagar salários, mas isso não evitou que o governo anunciasse o resgate com sucesso de uma tranche da dívida nesse mês. A Troica foi chamada para evitarmos incumprimentos... mas o confisco de salários e subsídios É UM INCUMPRIMENTO, o que mostra a que tipo de incumprimentos se dava prioridade.

Talvez seja a altura de lembrar que a Troica que se "chamou", não é "esta". A que se "chamou", iria ser eficiente a resolver os nossos problemas, as nossas dívidas, prevenir a nepotência, a corrupção, trazer transparência e vigiar as coisas para que não houvessem surpresas. A troica que nos calhou vai nos deixar uma dívida de 124%, deixa este governo falar por si, aceita batotas nos números, cobrava juros punitivos e as surpresas não param. É de admirar que "estejamos" fartos?
FLAGRANTES DE PASSOS E GASPAR
Pedro Passos Coelho dirigiu-se aos portugueses no Facebook ... após o anúncio de mais impostos ... chamando-lhes "amigos"

Ontem viram-se ... eram milhares e milhares ... de Norte a Sul ... nas ruas ... os amigos de Passos Coelho ...

Numa entrevista publicada na quarta-feira no Diário de Notícias, Vítor Gaspar dizia ...
  “Não há nenhum falhanço”
“Portugueses estão dispostos a fazer sacrifícios”

Claro que não há nenhum falhanço ... e os portugueses ontem foram para as ruas dizer que estavam dispostos a fazer (mais) sacrifícios ...

Deixa lá Gaspar ... que tu também tinhas lá muitos amigos ... eram aos milhares ...

Eu não sei como é que vocês arranjaram tantos amigos ...

Ai sei sei ...
Eu estive lá.
E, repetindo as palavras de alguém
" se aquilo não é o povo, onde está o povo"?
Milhares de gente de todos os extratos sociais, idades, gente de esquerda, gente de direita, gente indignada, sofrida, revoltada, desapontada.
Lisboa estava na rua.
E a indignação caminhou durante largas horas.
Passos/ Relvas e Portas que abram os olhos.
Acabou-se a nossa confiança neste governo de mentirada e fantochada.
E de facto quem ainda defende este gangue, de certeza que está a usufruir também das suas benesses.
Só pode!

 
Re: Eu estive lá.
“Que se Lixe a Troika, Queremos as nossas Vidas”
Na verdade o título proposto significa: “Que se Lixe a Troika, Queremos perder já as nossas Vidas”

Podem ser mais subtis e dizer "Não queremos dinheiro de terceiros - queremos matar todos os portugueses em lenta agonia, sem hipótese de salvação!"
Re: “Que se Lixe a Troika, Queremos as nossas Vida
Re: “Que se Lixe a Troika, Queremos as nossas Vida
Re: “Que se Lixe a Troika, Queremos as nossas Vida
ALTO A INTOX !!!
Deixem-se de desavenças sectarias. So com o Povo unido Portugal podera sair do esgoto para onde os politiqueiros neo-liberais o arrastaram.
Alto à Social Democracia ( PSD e PSP ), cumplice dos mercados-financeiros!!!
" PARE, OLHE E ESCUTE "
Os "morgadios" do Sôr-doutor ( BURROS !!! ) representam a anemia-geral dos Portugueses.
O mundo-financeiro desconhece fronteiras-nacionais.
A media-burguesia sonha com a alta-finança e é-lhe fiel.
Para que confiar-lhes as riquezas que produzimos com o nosso trabalho?
Alto aos exploradores e opressores!
Viva a CLASSE-UNICA!
O que notei de todos os comentários sobre
as manifestações, posto que não estou em Portugal, é que os comentadores, de uma maneira geral, não estiveram na rua, não se envolveram na tal passeata, por uma caixa de razões. Parece, se estou vendo bem, que a maioria ficou em casa e, de casa, partiu quase sempre para invalidar a passeata e os motivos que a impulsionaram. Apesar de uns e outros sentirem-se abatidos com a situação portuguesa, dão a entender que as pessoas devem aceitar os fatos como determinantes e que não podem ser mudados. Alinham razões suficientes para se sentirem péssimos, mas concordam que todos são os culpados, não apenas o governo. Até este ponto, posso aceitar. Mas, a partir daí, é como ser sadomasoquista e não perceber que, o pagante de tudo é, na verdade, o trabalhador assalariado. O rico é rico independente da situação. O político, qual equilibrista, é pago para mentir e distrair. E, o investidor estrangeiro, está se lixando para Portugal, quer apenas o seu lucro. Então, presumo que muitos dos comentaristas que aqui estiveram são, na verdade, pessoas que não foram afetados pela crise. Os outros, no exercício do puro masoquismo pessoal. Por isso, não consegui entender bem o que, afinal, querem os portugueses dos políticos e dessa política, ficando em casa e só tecendo comentários sem muito rumo. Se a manifestação foi adoçada, o que pensar daqueles que não foram às ruas dizer alguma coisa? Bom domingo a todos. Rio Grande
Em auto-defesa
E porque não nas manifestações pacificas o pov munirem-se com cacetes para no caso de serem agredidos por policias infiltrados ou fardados que utilizem a violência, para poderem defender-se? Assisti e Buenos Aires a grandes manifestações pacificas onde os manifestanes eram ordeiros e só reagiam quando vitimas de provocações ou violência...por parte da policia de choque.....

é logico:
porque todos somos diferentes, a Justiça-Social principiara quando nos regermos por Direitos-iguais, aceitando respeitar Deveres-iguais!!!
MUDAR DE RUMO
O povo está decidido a não dar mais cheque branco ao governo. Ontem foi o início do que pode ser o fim deste governo. Mas isso não resolverá a situação. Eleger outro governo idêntico será repetir o mesmo erro. O PR, Cavaco Silva tem de nomear um governo de Salvação Nacional e reformar o sistema político da nação. É preciso mudar de rumo LEIAM: opaisquetemos.wordpress.com
Re: MUDAR DE RUMO/// Terei lido bem?...
Re: MUDAR DE RUMO/// Terei lido bem?...
Portugueses:
A intoleravel situação para onde nos deixamos arrastar devera servir-nos de lição, pois somos capazes de construir em Portugal aquele Futuro-novo que alguns têm tentado ( com medianos ou maus resultados ) : a DEMOCRACIA POPULAR.
VIVA A CLASSE-UNICA!
Avante para a Justiça-Social!
António José Seguro
O PS e António José Seguro devem estar vigilantes e procurar congeminar o futuro. Se o Governo de Passos capitular serão eles a liderar o país, de novo, nesta fase de inferneira. Eu não os aconselhava a terem pressa porque não vivemos uma época ordinária, estamos em tempos de transição e ninguém de bom senso pode querer ser Governo numa situação como a que vivemos. Para além dos prejuízos agravados para a economia nacional resultantes de uma crise política.
Passos já disse que não se interessa com eleições, o que parece ser verdade, portanto, deixem-no consumar a dura e ingrata tarefa de sanear as contas do Estado para podermos regressar à regularidade o mais rápido possível (15 ou 20 anos?). Aí sim, o PS poderá tornar ao normal estatuto de um partido político e começar a regular luta democrática pelo poder. Até lá, os socialistas deverão empenhar-se em auxiliar o nosso país a retornar à sua independência.
Por outro lado, o país está sob intervenção financeira estrangeira. Governar assim, além de limitativo, deve ser humilhante.
Definitivamente, Seguro é um dos principais interessados na continuidade do Governo de Passo e Portas e deverá tudo fazer para o ajudar. Seja com propostas alternativas, seja com silêncios em momentos chave. PSD e CDS deverão ser mais cooperativos entre si e chamar sempre o PS para decisões indubitáveis para a nossa economia, como teria sido o caso desta anormalidade de diminuir a TSU para os patrões, sendo os colaboradores a pagar a festa.
Re: António José Seguro/// BASTA!!!
Palavras de ordem como "Junta-te a nós", dirigidas
Palavras de ordem como "Junta-te a nós", dirigidas à Neo-Gestapo mostra a completa lavagem ao cèrebro das massas, inclusive as que tiveram coragem para protestar.
-> a Neo-Gestapo faz seu estàgio no Kosovo e Afeganistão onde os exames consistem em matar civis desarmados, no caso do Kosovo esses civis são cristãos de Mitrovica.
-> só entram para a policia de choque quando os illuminati estão convencidos que não terão hesitações para disparar sobre o próprio povo.
-> O que se passa na Siria vai acontecer em Portugal e no resto da Illuminatzilandia.
-> protest-suppression.blogspot.pt/
Comentários 35 Comentar

Últimas

Passos, o Dom Casmurro

Estou convencido que caso Machado de Assis tivesse conhecido Passos Coelho, seria o ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub