56
Anterior
"Situação está melhor" na Madeira
Seguinte
Espanha: mais de 80 'manifs' marcadas para hoje
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   O inferno no Funchal
com fotogaleria e vídeo

O inferno no Funchal

"O inferno desceu ao Funchal", dizia uma madeirense após a situação caótica causada por um incêndio de grandes proporções, que obrigou os populares a fugirem das suas casas. Veja as fotografias.
Veja a fotogaleria:

Veja o vídeo:

Opinião


Multimédia

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Geração Z

Mais rápidos, mais capazes, mais solitários, os Z vivem agarrados aos ecrãs, pensam com a ajuda da internet e estão permanentemente preocupados com a bateria do telemóvel. Que geração é esta que nasceu com a viragem do século?

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.


Comentários 56 Comentar
ordenar por:
mais votados
Imagens marcantes. É mau demais!
Estas imagens são marcantes mas não chegam para descrever o que se passou ontem no terreno. Estive na zona da foto 20, que se situa a cerca de 1 Km da minha habitação e senti o desespero de famílias que na berma da estrada, impotentes perante uma força incontrolável, viam as suas casas envoltas pelas chamas ou mesmo a serem consumidas por elas. Não me sai do ouvido os lamentos de uma senhora que ao telemóvel transmitia a alguém o seu desespero, no preciso momento em que a sua habitação era consumida pelo fogo. Não há palavras nem imagens que cheguem para descrever o drama. É mau demais!
Solidariedade de aguiadois para o Povo da Madeira!
Re: Solidariedade de aguiadois para o Povo da Made
Re: Solidariedade de aguiadois para o Povo da Made
Re: Imagens marcantes. É mau demais!
Re: Imagens marcantes. É mau demais!
Re: Imagens marcantes. É mau demais!
Re: Imagens marcantes. É mau demais!
Re: Imagens marcantes. É mau demais!
Re: Imagens marcantes. É mau demais!
Re: Imagens marcantes. É mau demais!
Mão criminosa á solta na Madeira!
Anda mão criminosa à solta na Madeira: é preciso cortá-la quanto antes!
Re: Mão criminosa á solta na Madeira!
Re: Mão criminosa á solta na Madeira!
Re: Mão criminosa á solta na Madeira!
Eucalipto
Não esperava uma reacção tão rápida ao anúncio do governo da república de reabilitar o eucalipto.
Re: Eucalipto
"Mão criminosa"
Mão criminosa: 1)
Link correcto
Mão criminosa: 2)
Re:
Re: Eucalipto
Árvores mais amigas
plano estraégico para a floresta
Re: plano estraégico para a floresta
Sr. Ministro demita-se!!!
Nada funcionou no combate ao incêndio da Madeira. Os Madeirenses foram deixados sozinhos a combater com os seus parcos meios.
Ontem durante a tarde já se apercebia que a evolução das chamas iriam pôr em perigo alguns bairros residenciais do Funchal e de facto, durante a noite assim aconteceu, várias residências foram consumidas pelas chamas.
Espantado com a passividade dos nossos Governantes ainda fico mais espantado quando oiço as noticias de que o Governo Português iria enviar na ''MANHÃ SEGUINTE'' um avião C 130 e um grupo de n homens. Não sei se este envio desta gente e material seria para ajudar a apagar os fogos ou para serem espectadores de primeira fila. Também oiço que o Governo Português iria conferenciar com o Governo Espanhol para que os meios anti incêndios das Canárias pudessem intervir na Madeira.
Ora o que me apercebi foi todo um conjunto de declarações de intenção do Governo e uma reacção nos meios a disponibilizar só para Inglês ver, não houve de facto uma reacção inteligente e empenhada na resolução do incêndio no Funchal.
O envio de dois aviões tanque com escala em Marrocos ou na Mauritania ficaria muito mais barato que o envio, que à partida saberia-se inconsequente, de uma fragata e um submarino e uma catrefa de homens à Guiné...
Pois, só me resta dizer que estamos em presença de um Governo que Governa para a fotografia!!! Para a MERKEL e para o INGLÊS ver!!!!
Re: Sr. Ministro demita-se!!!
Re: Sr. Ministro demita-se!!!
Re: Sr. Ministro demita-se!!!
Loucura apeucalíptica
Por mais bem-intencionados que sejam os votos de solidariedade aqui expressos, o que é mais urgente fazer é:

1) Mobilizar todos os meios - ser for preciso até de outros países - no combate às chamas, sem olhar custos imediatos, que serão sempre irrisórios em comparação com os prejuízos a curto, médio e longo prazo. E não há só situações de emergência na Madeira, pois outras zonas do país (Tomar, Tavira, ...) também têm incêndios de grandes proporções.

2) Ajudar JÁ as populações atingidas e não daqui a 1 ano.

3) Travar imediatamente a loucura apeucalíptica do governo, se for necessário com um veto do PR.
4.
Vem aí o choradinho do Joãozinho
Preparem-se para o choradinho do Alberto João. E preparem-se ainda para a sua ingratidão quando o receber.
Re: Vem aí o choradinho do Joãozinho
Re: Vem aí o choradinho do Joãozinho
Re: Vem aí o choradinho do Joãozinho
Re: Vem aí o choradinho do Joãozinho
Re: Vem aí o choradinho do Joãozinho
Re: Vem aí o choradinho do Joãozinho
Re: Vem aí o choradinho do Joãozinho
Re: Vem aí o choradinho do Joãozinho
Porque AJJ não pediu os meios aereos ontem ?
Porque é que o AJJ não pediu ainda ontem à noite os meios aereos ao continente ?

O unico meio eficaz contra estes fogos assassinos tipo australianos que se caracterizam por ventos bastante fortes.

Será que AJJ quer ficar para a história como o Nero da Madeira?
Alerta laranja
Já é altura de decretar um alerta laranja por causa da nova legislação que permite (cf. crónica de ontem de Daniel Oliveira)

        "a arborização até cinco hectares e a rearborização até
          dez hectares poderá ser feita com qualquer espécie, sem
          necessidade de qualquer autorização."

expresso.sapo.pt/eucaliptar-portugal=f740286

Trata-se de legislação laranja a ser queimada o mais urgentemente possível.
O horror, o drama, a tragédia..
...do jornalismo tablóide.

Quem ontem antes de ir dormir visse os noticiários de fim de noite ficava com a impressão de que a cidade do Funchal se preparava para ser varrida do mapa, e que os funchalenses se preparavam para mergulhar nas águas do Atlântico, tais eram as imagens e notícias de rodapé.

Portugal e Espanha estudam cooperação, PM e ministro a caminho da Madeira, bombeiros a caminhoa da Madeira...

Hoje de manhã, oiço na rádio que FELIZMENTE a situação já está mais calma... e que afinal tudo não passou de puro sensacionalismo.

Será que voltámos ao tempo em que os telejornais de Verão vão ter 45 minutos dedicados aos pirómanos, e 15 minutos de notícias? Não que os de Inverno sejam melhores...

*Este título do Expresso é sensacional. Melhor, só mesmo o CM.

Re: O horror, o drama, a tragédia..
Re: O horror, o drama, a tragédia..
Re: O horror, o drama, a tragédia..
Re: O horror, o drama, a tragédia..
Re: O horror, o drama, a tragédia..
Enfim...
Não percebo como é que dizem que isto foi tudo "muito sensacionalismo à mistura" nas noticias. É verdade que hoje em dia os noticiários ficam cobertos, a maior parte das vezes, por aberturas incrivelmente "enganosas" mas vá, o caso dos incêndios da Madeira foi algo mesmo grave! Pessoas PERDERAM as suas casas e como é que é possível ter visto pessoas a dizerem que está tudo controlado e que tudo não passou de um grande susto se depois deparo-me com notícias destas a saírem há pouco : "O fogo está longe de estar extinto ou controlado. As próximas horas serão determinantes para saber a dimensão dos danos", diz o autarca de Santo António da Serra.

Enfim...
Re: Enfim...
Bombeiros...
A vida por Vida!

Que dramas a Madeira tem vivido ... Foram as Chuvas torrenciais ...cheias ... e agora os incêndios ... Cenas mesmo dramáticas ... nem há palavras para manifestar a minha perplexidade perante imagens de impotência... de desespero das pessoas que ficam sem os seus bens essenciais ...

A desflorestação tem os seus inconvenientes ... e o fogo arde no mato... na estrada sem só nem piedade e vemos a condição frágil do ser humano perante as catástrofes e frustração para as combater!
Podemos ver o sabor da solidariedade nestas imagens bem como o esgotamento físico e moral ...
A Madeira e outros locais do nosso país são como a Fénix ... ressurgiram sempre ... tudo tem o seu tempo...

Parafraseando Camões " que de lei da morte vos puderem libertar-se" aplica-se a todos os que vivem este horror... que caminha desenfreado...
Re: O inferno no Funchal
Mais uma vez, o dinheiro na Madeira não foi gasto na segurança dos Madeirenses.

Mas existe sempre para abastecer o futebol e os amigos.
Nao é altura para isso...
Bem, correndo o risco de levar com comentarios ainda piores, decidi arriscar, após ter lido os que aqui encontram-se. Não é altura para andar a apontar o dedo a este ou aquele, a ir buscar assuntos politicos e financeiros, se não podem dizer nada de positivo, por favor remetam-se ao silêncio. Sou madeirense e com muito orgulho, nem sempre foi assim, mas após comparar a Madeira da minha infancia e da minha adolescencia com a Madeira de hoje, sinto orgulho, porque muito alcançámos e não estou a dizer que o conseguimos sem ajudas exteriores, mas também muito deve-se a nós madeirenses, ao nosso trabalho e á luta diária de fazer algo melhor, por isso, sim, somos orgulhosos, porque sabemos o que é não ter nada e lutar para ter. Quanto ao AJJ, não vou dizer que concordo com tudo o que ele diz e/ou faz, mas a realidade é que se ele fosse tão mau como pintam, não havia metade dos acessos a zonas isoladas onde pessoas morriam por não chegarem a tempo ao hospital, ou centros de saúde nessas mesmas zonas, ou escolas, e digo isto pela historia dos meus familiares que viram isso acontecer. Não sou ingenua ao ponto de acreditar que ele nunca meteu nada nos bolsos, mas meteu e fez alguma coisa, se vier outro, so vai meter nos bolsos e não vai fazer nada. E também ainda não vi nenhum governante, defender com unhas e dentes o seu povo. E digo isto não só para os portugueses do continente, mas também para todos os madeirenses que reclamam de barriga cheia. E nada disto importa neste momento
Nao é altura para isso...
(cont) a única coisa que importa é que todos os portugueses que estão a passar por este inferno, cá e no continente, que consgam ultrapassar isto, que não sejam feridos e que consigam salvar tudo o que trabalharam arduamente para ter. Obrigada e boa noite.
Re: O inferno no Funchal
Quando um responsável diz barbaridades de Lesa - Pátria do estilo: bem a gente pode escolher a independência (+/-)
O que é que estão a fazer além de ofenderem os heróis da Pátria? Uma coisa muito simples: ESTÃO A CHAMAR O INFERNO! E ele é muito obediente! Que chatice!!!
Comentários 56 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub