Siga-nos

Perfil

Expresso

Arquivo

PSD aumenta vantagem sobre o PS

Sociais-democratas entram na segunda semana de campanha com a maior vantagem sobre os socialistas desde o início oficial da campanha eleitoral. Clique para visitar o especial Portugal 2011

Martim Silva (www.expresso.pt)

O PSD de Pedro Passos Coelho é o único partido a subir nas intenções de voto, revela hoje a sexta sondagem do estudo contínuo de dez da Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascença.

Clique para aceder ao índice do especial Portugal 2011

Os sociais-democratas sobem um ponto percentual e chegam aos 34,7%, conseguindo 2,6 pontos de vantagem sobre o PS. Os restantes partidos descem todos: 0,3 o PS e o CDS, 0,1 a CDU e o Bloco de Esquerda.

Sociais-democratas e populares têm somados 47,6% das intenções de voto, dentro da margem para obterem a maioria absoluta de deputados no Parlamento.

Há ainda duas notas impportantes a reter nesta sondagem: pela primeira vez o PSD tem uma vantagem sobre o PS superior à margem de erro técnica - que é de 2,1 por cento, contra os 2,6 de vantagem dos sociais-democratas sobre os socialistas; e a segunda para dizer que o número de indecisos baixou para 22,2 (os que não sabem ou não respondem quando inquiridos).

 

Estudo de Opinião efectuado pela Eurosondagem, S.A. no dia 29/05/2011 para o Expresso, SIC e Rádio Renascença, com o objectivo de conhecer a intenção de voto.

O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando em lares com telefone da rede fixa.

A amostra foi estratificada por Região (Norte -19,0%; A.M. do Porto - 13,7%; Centro - 32,9%; A.M. de Lisboa - 25,7%; Sul - 8,7%), e aleatória no que concerne ao Sexo e Faixa Etária, de onde resultou Feminino (53,5%), Masculino (46,5%) e 18/30 anos (18,2%), 31/59 anos (51,1%) e 60 anos ou mais (30,7%), num total de 505 entrevistas telefónicas validadas, dado que 228 (31,1%) das 733 tentativas efectuadas não aceitaram colaborar ou responderam não ir votar.

O resultado projectado da intenção de voto, é calculado mediante um exercício meramente matemático, presumindo que os 21,8% respondentes "Ns/Nr" se abstêm e resulta da seguinte média: Dia 25/05 - 10%, dia 26/05 - 20%, dia 27/05 - 30%, dia 29/05 - 40%.

O erro máximo da Amostra é de 4,36 %, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Um exemplar deste Estudo de Opinião está depositado na ERC.

Na Ficha Técnica a margem de erro situa-se numa média de 4,3%, pois resulta do exercício matemático entre a Amostra obtida (quinhentas e pouco) e o Universo estudado (nove milhões de eleitores em Portugal Continental).

No entanto, desde que o "Tracking Poll" atingiu a velocidade de cruzeiro (ao fim do 4º estudo), a média ponderada de cada dia é estabelecida sobre duas mil e pouco entrevistas validadas.

Assim, de um ponto de vista de análise política e não matemática, a margem de erro passou desde sexta-feira e assim permanecerá até ao fim para cerca de 2,1%.

Por lapso, na edição impressa do último sábado 28 de maio, na página 3 do primeiro caderno, o Expresso cometeu um lapso.

Assim, o valor bruto ponderado da intenção de voto no PSD não são os 27,7% referidos, mas antes 25,7%.

Pelo erro, as nossas desculpas