Siga-nos

Perfil

Expresso

Economia

BES 'mau' regista 2,6 mil milhões de euros de prejuízo em 2015

  • 333

A decisão do Banco de Portugal de transferir a dívida sénior do Novo Banco para o BES, contribuiu para os resultados apresentados

Manuel Cavazza

O Banco Espírito Santo (BES 'mau') registou prejuízos de 2,6 mil milhões de euros em 2015, de acordo com uma nota hoje divulgada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O resultado líquido foi agravado com a passagem de cinco emissões de dívida sénior do Novo Banco para o BES, no final de 2015.

Segundo o comunicado, o valor das obrigações retransmitidas para o BES, conforme orientações recebidas do Banco de Portugal em 13 de maio de 2016, "ascendeu a cerca de 2 238 milhões de euros, dos quais 2 168 milhões de euros correspondem ao valor nominal e o restante aos juros corridos".

No mesmo documento, diz-se que "sem essa retransmissão, o resultado líquido negativo seria de 360 617 milhares de euros, decorrente, em larga medida, dos resultados da reavaliação cambial de ativos e passivos monetários expressos em moeda estrangeira de acordo com a política contabilística aplicável (- 98 712 milhares de euros) e das provisões líquidas de anulações (- 152 555 milhares de euros), constituídas em função da ponderação do elevado número de processos judiciais contra o BES".

Quando o antigo BES foi resolvido, em agosto de 2014, passaram para o ativo do banco disponibilidades líquidas no montante de 10 milhões de euros. Hoje, apesar dos encargos, o montante das mesma ascende a 104 milhões, incluindo ativos financeiros ainda disponíveis para venda. Porém, neste valor ainda não está considerada a venda do Espírito Santo Bank em Miami, atualmente denominado Brickell Bank, cujas autorizações regulatórias ainda estão por aprovar.

A equipa de gestão do BES 'mau' reforça que, apesar das disponibilidades líquidas terem aumento dez vezes depois da resolução, "a percentagem de recuperação dos créditos será muito baixa".