21 de abril de 2014 às 7:56
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  António Costa: 5 de outubro continuará a festejar-se em Lisboa
COM VÍDEO

António Costa: 5 de outubro continuará a festejar-se em Lisboa

Presidente da Câmara de Lisboa lamenta a decisão do Governo e, apesar do fim do feriado, assegura que a data continuará a ser celebrada na capital.
Lusa
António Costa participou ontem, com o presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, no Fórum das Políticas Públicas, no ISCTE Lusa António Costa participou ontem, com o presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, no Fórum das Políticas Públicas, no ISCTE

O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, lamentou quinta-feira o fim do feriado de 5 de outubro, assegurando que a implementação da República "vai continuar a festejar-se" na capital.

António Costa acrescentou considerar "infeliz" a decisão do Governo, pelo que defendeu a necessidade "de assinalar a data de outra forma".

"O que eu posso dizer é que encontraremos formas para continuar a assinalar a data", afirmou aos jornalistas o autarca socialista, à margem do Fórum das Políticas Públicas, que ontem se iniciou no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE).

Bandeira será sempre hasteada


Apesar de o dia passar a ser um dia de trabalho normal, o presidente de Câmara de Lisboa assegurou que "a bandeira nacional não deixará de ser hasteada no balcão onde foi proclamada a República".

"Espero que o senhor Presidente da República, apesar de ser um dia de trabalho, tenha a disponibilidade que sempre teve para assistir a essa cerimónia", afirmou ainda.

Quanto à possibilidade de a implantação da República ser festejada ao domingo, António Costa rematou: "O 5 de outubro será comemorado ao domingo quando for domingo".

 
Comentários 8 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
OLHA ó Costa: O 1º de Dezembro é Lisboeta também!
Foi em Lisboa que em 1640 se acabou com o «domínio» que os Castelhanos tinham sobre Portugal ! Eu sei que tu és de Goa, mas ao menos finge que és LISBOETA e trata de DEFENDER o FERIADO em que conseguimos correr com o JUGO CASTELHANO ! Pede antes que se acabe com o «25 da Abrilada» e com o mui "Americano/Sóvietico" «1º de MAIO», que nada tem a ver com o Nosso tão Martirizado Portugal ! Olha que eu votei em TI !
decretar ponte
ponte nos feriados com aval do governo para função publica que trabalhem na privada
Mantenham o 5 de Outubro
Acabar com este Feriado é dar força aos monárquicos!

Fora com os talassas!!!

E já agora...
http://muitosuave.blogspo...
Uma vergonha para Portugal
É uma vergonha, mesmo para aqueles que não são nacionalistas!
E por esta ordem de ideias, seria mais honesto acabarem com todos eles; (já sabemos que somos dos paises europeus com menos feriados..!), e sendo um estado laico, porque não acabam com todos os feriados religiosos? (pois, o 25 de dezembro também teria de terminar!) Acabem com todos os feriados, assim é que o PPC era um menino bonito! E viva a produtividade!

Concordo
Desta vez dou razão ao A. Costa, a história de uma nação, quer seja de acontecimentos bons ou menos bons fazem parte integrante e não pode ser desprezada.
O que é importante é que durante as horas de trabalho se trabalhe a sério e deixem-se de palhaçadas.
LEGALISED AND INSTITUTIONALISED CRIME !!!!!!
Postal de Sevilha
Mas por que continuais a insistir em ser republicanos?
A bandalheira maçónica da 1ª República trouxe-vos alguma coisa de melhor em relação à decrépita Monarquia?
Quem pôs ordem nessa bandalheira, quem?
Ainda hoje sofreis daquele devaneio maçónico…

De que vos independizastes no 1º de Dezembro?
Nesse dia começou a vossa dependência.
A dependência da qual nunca vos libertareis.

Vós não sois um país.
Nem um livro.
Sois um prólogo!

De facto não necessários

estes dias, de tão sem sentido, nos tempos actuais, não merecem feriado. Têm um cariz do mais reaccionário que há. Temos fronteira aberta com Espanha e com a Europa. A república vive de duas derrotas. Vive sobre o assassínio do Rei e filho. Do abate da monarquia porque não defendeu o mapa cor-de-rosa, pela defesa da integridade do país. Depois fomos forçados a dar a independência às ditas províncias ultramarinas. Costa é um nacional-socialista. Hitler também era, e foi derrotado.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub