Anterior
Explorar os gases raros da lua
Seguinte
Dois tufões matam 58 e afetam 2,9 milhões de pessoas nas Filipinas
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >  Amanda Knox: "Pago por um crime que não cometi" (fotogaleria)

Amanda Knox: "Pago por um crime que não cometi" (fotogaleria)

Amanda Knox e o ex-namorado clamaram inocência na última declaração antes de ser conhecida sentença.
Lusa |
«Eu quero regressar a casa», disse Amanda ao júri
«Eu quero regressar a casa», disse Amanda ao júri / Alessandro Bianchi/Reuters

A norte-americana Amanda Knox e o ex-namorado Raffaele Sollecito clamaram hoje inocência no último dia do julgamento de recurso em Perugia (centro de Itália) do assassínio em 2007 da britânica Meredith Kercher .

"Pago por um crime que não cometi", declarou Knox em lágrimas durante a última declaração antes de o júri se reunir para deliberar.

Amanda Knox afirmou que as acusações do Ministério Público eram "completamente injustas e sem fundamento", referindo-se ao retrato feito pelo procurador, que a descreveu como tendo "dupla personalidade" por vezes com "cara de anjo" e outras "demoníaca" e com "comportamentos extremos".

"Eu quero regressar a casa" em Seattle, afirmou Knox entre soluços. Segundo o julgamento de primeira instância, Amanda Knox e o namorado na altura, o italiano Raffaele Sollecito, deram a deram o golpe fatal que matou Kercher, enquanto Rudi Guede, um costa-marfinense que cumpre 16 anos de prisão num outro processo separado, lhe segurava os braços porque a britânica se recusava participar em jogos sexuais. Todos estavam sob o efeito de drogas e álcool.

"Cada dia é como morrer"


"Na minha vida nunca fiz mal a ninguém", afirmou Raffaele Sollecito, de 27 anos, insistindo nos quatro anos que já passou na prisão. "Cada dia é como morrer", adiantou.

Os oito membros do júri - dois magistrados e seis jurados populares incluindo cinco mulheres - do Tribunal de recurso vão deliberar em "câmara de conselho" e só sairão quando tiverem chegado a um acordo.

O presidente, que faz parte do júri, indicou que a sentença não será pronunciada antes das 20:00 locais (19:00 em Lisboa) e já pediu "respeito e silêncio" no momento em for pronunciado o veredicto.

"Recordemos que uma jovem morreu e que a vida de outros dois jovens está em jogo", afirmou. "Não é um jogo de futebol com apoiantes de duas equipas adversárias", precisou.

Se o primeiro julgamento for anulado, a família de Knox afirmou que a levará imediatamente para os Estados Unidos mesmo depois do ministério Público ter anunciado que recorreria da sentença.

"A espera é verdadeiramente dura, estamos todos muito tensos mas confiantes porque a defesa mostrou claramente que Amanda está inocente", declarou Edda Mellas, mãe da jovem, apoiada por vários familiares e cerca de 30 apoiantes.

Família da vítima em tribunal


A família da vítima, Meredith Kercher, é esperada durante o dia no tribunal, que foi assaltado antes da madrugada por 400 jornalistas, fotógrafos e operadores de camara de televisões estrangeiras, maioritariamente anglo-saxónicas.

Amanda Knox e Raffaelle Sollecito tinham sido condenados em primeira instância a 26 anos e 25 anos de prisão.

Na semana passada, o ministério Público pediu a prisão perpétua para os dois jovens, alegando que Knox e Sollecito tinham morto Kercher "por nada" na noite de 1 de novembro de 2007.

Knox e Sollecito afirmam-se inocentes e alegam que passaram a noite do assassínio juntos no domicílio do jovem.

Kercher, estudante de Leeds de 21 anos, foi encontrada seminua numa poça de sangue, com o corpo atingido por 43 golpes. A autópsia demonstrou que também foi violada.


Opinião


Multimédia

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Hoje é dia de cozido serrano... light

O Talasnal é talvez a mais famosa das aldeias de Xisto da Lousã, cheia de carisma e de pormenores que fazem esquecer o tempo a passar. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta receita.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.


Comentários 3 Comentar
ordenar por:
mais votados
Ainda há quem diga que julgar é fácil!
Um julgamento não pode ser a escolha entre cara ou coroa, mas uma avaliação muito detalhada de toda a informação relevante que esteja disponível, sendo extremamente difícil decidir quando esta é escassa. Quanto mais pesada for a pena em causa, maior peso carrega quem decide. Faço votos que decidam acertadamente.
Que Deus permita que se faça justiça!
Não sei qual os contornos deste crime, nem faço a mínima ideia do que se passou. A única coisa que sei é que quem julga jamais será julgado, mesmo que erre e arruíne a vida a um ser humano. Michael Jakson foi condenado e mais tarde provou-se que estava errado. O juíz deveria ter ido para o olho da rua. Se voltar a errar, e errar e errar e errar. Nada lhe acontece.

Julgar em Portugal é muito fácil e feito por idiotas. Ninguém no seu perfeito juízo acredita na justiça portuguesa. Teme-a mas não acredita nela.A não ser quem a usa, exemplo de Sócrates e Isaltino.Para eles funciona, mas não para quem a paga.

Condenar deve ser feito com o maior número de provas fisicas possíveis, porque testemunhas oculares parecem tantas quantas se quizer. É só abrir a carteira.

Aumentar as provas científicas é essencial Que Deus permita que seja uma acusação justa.
Desactualizada
Já podiam ter escrito que ambos foram considerados inocentes
Comentários 3 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub