Milhares de alunos ficaram sem professor

Algumas centenas de professores contratados já não foram dar aulas esta segunda-feira nas escolas onde estavam há três semanas. É ...

Lisboa entra no top das 400 melhores universidades do mundo, Minho mantém-se, Porto sai

Domínio das instituições norte-americanas permanece, mas está a perder terreno. Universidades asiáticas não param de ...

Ser universitário de A a Z

Agora que já sabe que entrou na universidade, dizemos-lhe o que pode mudar na sua vida nos próximos tempos.

O empregador ideal para a Geração Milénio

Uma sondagem realizada nos Estados Unidos aponta o que os universitários mais valorizam nas empresas. E um bom salário não está no topo ...

Marcus, o rapaz que fintava a segurança dos festivais e agora ganha a vida a fotografar concertos

Tirou milhares de fotografias a bandas nos principais palcos internacionais de festivais de música. Não era jornalista nem tinha dinheiro para ...

Aluno do IADE desenvolve caneta para invisuais

Filippo Fiumani, estudante italiano da Creative University, criou um protótipo de uma caneta que permite aos invisuais perceber através do toque o que estão a desenhar.

Tiago Oliveira
16:57 Quarta feira, 2 de abril de 2014
As bananas que o estudante espalhou por Lisboa como teste das capacidades da caneta
As bananas que o estudante espalhou por Lisboa como teste das capacidades da caneta /  Filippo Fiumani
TEXTO A A Imprimir

Tudo começou com uma simples constatação: não existe um objeto criado com o objetivo único de a população invisual poder expor a sua vertente criativa, com noção da obra que estão a criar. Foi a partir desta dúvida que Filipp Fiumani decidiu desenvolver o protótipo de uma caneta, desenhada inteiramente para cegos. 

"Quero criar um novo produto e uma nova linguagem visual com uma gama variada de possíveis aplicações da caneta no papel", explica ao Quero Estudar Melhor o estudante italiano do IADE. Trata-se de um instrumento elétrico com o nome de "Le Mani"(palavra italiana que significa "as mãos"), que cria traços em relevo em superfícies de papel. O objetivo é que "um deficiente visual possa criar, sendo capaz de 'ver' (sentir através do toque) o que está a desenhar".   

A ponta da caneta funciona como uma agulha, que através de um motor - movido de diferentes formas consoante o protótipo - fura e cria relevo no verso de uma dada superfície. 

Espalhar bananas pela cidade


O projeto foi desenvolvido como resultado de uma tese de mestrado em Design de Produção e resultou numa nota final de 20 valores. Para criar o objeto mais fiável possível, Filippo criou vários protótipos que foi experimentando em diferentes superfícies, para ir amealhando ideias sobre possíveis aplicações da caneta. 

"A pesquisa é o corpo principal deste projeto, que ainda está em fase de crescimento e desenvolvimento. As experiências feitas até agora ajudaram-me a definir as peculiaridades desse objeto. Ao mesmo tempo permite que artistas e novos designers possam experimentar novas formas de expressão", revela.

Um desses estudos compreendeu surpreendentemente um projeto de arte urbana com recurso a, nada mais, nada menos, que bananas. Enquanto experimentava o instrumento em diferentes superfícies, Filippo descobriu que, sem recurso a tinta, era possível utilizar a caneta para desenhar no fruto e, assim, criar diferentes projetos de arte urbana. As bananas foram depois espalhadas pelas ruas de Lisboa. 

O estudante quer agora introduzir modificações na caneta para a tornar "mais autónoma e ecológica". Para tal, precisa de financiamento que está a tentar obter "junto de algumas empresas" para, eventualmente, lançar a caneta no mercado. Radicado em Portugal desde 2010, este italiano apaixonado por surf, quer agora continuar a desenvolver projetos com vertente artística, mas também construir e decorar pranchas a partir de uma escola em Peniche.  

Tecnet

No passado dia 18 de Outubro fui ao Tecnet um evento com o objetivo de criar e ajudar empresas a crescerem. Eu ...

Livros úteis: Design

Bolseira do QEM em Design de Comunicação na Faculdade de Belas Artes de Lisboa, Maria Serra deixa algumas ...

II ENCONTROS DE DESIGN DE LISBOA '14

Os II Encontros de Design de Lisboa (EDL) propõem um espaço de observação, de reflexão e de comunicação das ...

AGENDA ESCOLAR
  • 17 de junho, às 9h30 - Realizam-se os exames da 1.ª fase das disciplinas de Português (639), Português (239), PLNM iniciação (739), PLNM intermédio (839)
  • 25 de junho, 9h30 - Realiza-se o exame da 1.ª fase da disciplina de Matemática A (635)
  • 25 de junho, 9h30 - Realiza-se o exame da 1.ª fase da disciplina de Matemática A (635)
  • 25 de junho, 14h - Realiza-se o exame da 1.ª fase da disciplina de História A (623)
  • 26 de junho, 9h30 - Realiza-se o exame da 1.ª fase da disciplina de Desenho A (706)
  • 10 de julho - Afixação dos resultados dos exames
  • 11 e 12 de julho - Inscrições para a 2.ª fase dos exames
  • 16 de julho, 9h30 - Realizam-se os exames da 2.ª fase das disciplinas de Português (639), Português (239), PLNM iniciação (739), PLNM intermédio (839)
  • 17 de julho - Candidatura à 1.ª fase do acesso ao ensino superior
  • 18 de julho, 9h30 - Realiza-se o exame da 2.ª fase da disciplina de Matemática A (635)
  • 18 de Julho, 14h - Realizam-se os exames da 2.ª fase das disciplinas de História A (623) e de Desenho A (706)
  • 1 de agosto - Afixação dos resultados da 2.ª fase dos exames
  • 9 de agosto - Terminam as candidaturas à 1.ª fase do acesso ao ensino superior
  • 12 de agosto - Afixação dos resultados da reapreciação dos exames da 1.ª fase
  • 27 de agosto - Afixação dos resultados da reapreciação dos exames da 2.ª fase
  • 9 de setembro - Divulgação dos resultados da 1.ª fase de candidatura ao ensino superior e início das candidaturas à 2.ª fase
  • 20 de setembro - Terminam as candidaturas à 2.ª fase de acesso ao ensino superior
  • 26 de Setembro - Divulgação dos resultados da 2.ª fase das candidaturas de acesso ao ensino superior e candidatura à 3.ª fase
  • 4 de outubro - Terminam as candidaturas à 3.ª fase de acesso ao ensino superior
  • 10 de outubro - Divulgação dos resultados das candidaturas à 3.ª fase de acesso ao ensino superior
PARTILHA TUDO
Métodos de estudo, experiências, dificuldades, êxitos, saídas com amigos, atividades extracurriculares e na comunidade à tua volta; o que está a acontecer de interessante na tua universidade; os planos de férias, as novidades que descobriste, os festivais e eventos que queres ir. Manda-nos vídeos, fotos, textos - o que te apetecer.