18 de abril de 2014 às 22:01
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Alpes: execução encomendada não é a única hipótese

Alpes: execução encomendada não é a única hipótese

Investigadores dizem que há vários cenários possíveis no caso do quádruplo homicídio dos Alpes, enquanto se aguardam as análises às impressões digitais e as inquirições próximo do local do crime. 

As inquirições estão a ser feitas próximo do local do crime e nos parques de campismo da zona
Reuters/Robert Pratta As inquirições estão a ser feitas próximo do local do crime e nos parques de campismo da zona

A polícia francesa disse hoje que os investigadores estão a trabalhar em vários cenários no caso do quádruplo homicídio dos Alpes, considerando errado focar-se apenas na hipótese de uma execução encomendada.

Segundo o chefe do departamento de Chambéry, responsável pela investigação, coronel Benoît Vinnemann, os cerca de 40 investigadores mobilizados para o caso começaram a trabalhar sobre várias hipóteses.

"Há várias hipóteses e seria um erro focar-se na de que se trata de uma execução encomendada", disse Benoît Vinnemann.

"Foi obra de um louco? A família era o alvo? Será que era o ciclista? Só o trabalho num contexto completo pode ajudar a clarificar as coisas", acrescentou.

Numa altura em que os investigadores ainda aguardam os resultados das análises às impressões digitais recolhidas da viatura e aos telemóveis, a polícia está hoje a fazer novas inquirições próximo do local onde na quarta-feira foram descobertos os corpos baleados de quatro pessoas da mesma família.

Inquirições junto ao local do crime 


"Estamos a repetir as inquirições na vizinhança para garantir que fomos exaustivos porque durante a primeira passagem poderia haver pessoas ausentes", explicou a polícia.

As inquirições estão a ser feitas próximo do local do homicídio e também nos parques de campismo da zona.

Estes testemunhos permitem "aferir exatamente" a forma como a família passou o tempo enquanto esteve de férias no local, acrescentou.

O corpo de Saad al-Hilli, um engenheiro britânico de origem iraquiana, de 50 anos, foi descoberto na quarta-feira dentro do carro numa estrada florestal de Chevaline, próximo do lago de Annecy, onde passava férias com a família.

Cooperação entre polícia britânica e francesa


No interior do carro foi encontrado ainda o cadáver da sua mulher e o de uma outra mulher mais velha de nacionalidade sueca, que se julga ser a sogra, segundo os dados preliminares da investigação.

No exterior estava o corpo de um ciclista francês, ao que tudo indica uma vítima colateral do que as autoridades suspeitam ser uma execução. Os resultados das autópsias confirmam que cada uma das vítimas foi atingida com dois tiros na cabeça.

Duas crianças, filhas do casal, de quatro e sete anos, sobreviveram, uma delas tendo sido gravemente ferida na cabeça.

O irmão do engenheiro britânico de origem iraquiana foi ouvido sábado e continua a ser ouvido hoje pela polícia de Surrey, no Reino Unido. Fonte da investigação, citada pela agência France Press, adiantou que Zaid al-Hilli está a ser ouvido na qualidade de testemunha.

A polícia britânica, que está a trabalhar em cooperação com a francesa neste caso, procura determinar se os dois irmãos tinham efetivamente um diferendo financeiro, como tinha sido avançado, como é que este evoluiu e se poderá ter determinado um ajuste de contas entre os dois irmãos.

Comentários 1 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
DUARTE LIMA SUSPEITO.
ESTES HOMICIDIOS TEM RELAÇÃO COM DIVERGENCIAS FINANCEIRAS.
O DUARTE LIMA É O PRINCIPAL SUSPEITO.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub