19 de abril de 2014 às 21:35
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Atualidade  ⁄  Homicídio de Carlos Castro  ⁄  Acusação cedeu ao pedido do advogado de Renato Seabra

Acusação cedeu ao pedido do advogado de Renato Seabra

Fotos da cena do crime e amostras de ADN já estão na posse de David Touger, advogado de Renato SeabraClique para visitar o dossiê Homicídio de Carlos Castro   
Ricardo Lourenço, correspondente nos EUA (www.expresso.pt)

Desde o início de Março que David Touger, advogado de Renato Seabra, exigia mais dados sobre a investigação do homicídio de Carlos Castro. Soube-se hoje, durante mais uma sessão de pré-julgamento, que a procuradora Maxine Rosenthal cedeu já alguns desses elementos, entre os quais relatórios pormenorizados da cena do crime e fotos da autópsia feita ao corpo do cronista social.

Clique para aceder ao índice do dossiê Homicídio de Carlos Castro

Fonte da procuradoria revelou ao Expresso que, nos próximos dias, serão facultadas amostras de ADN recolhidas no interior do quarto do hotel usado por Renato Seabra e Carlos Castro, durante a sua estadia em Nova Iorque.

Em sentido inverso, Touger entregará o relatório psiquiátrico que encomendou ao hospital de Saint Luke, em Manhattan, local onde o modelo português foi assistido a 7 de janeiro, pouco antes de ser detido pela polícia de Nova Iorque (NYPD).  

A defesa não comenta se aquele relatório servirá para alegar insanidade no acto do crime do jovem português.

Seabra entrou cabisbaixo no Tribunal


À saída da audiência de hoje, pouco depois das 12h (17h em Lisboa), David Touger não quis prestar declarações, mas a mesma fonte da procuradoria garante que "tendo em conta passou até hoje, desde que o caso deu entrada no Supremo Tribunal de Nova Iorque, é natural que a fase de pré-julgamento se venha a arrastar ainda por mais algum tempo".
O juiz Charles Solomon marcou nova sessão para o próximo dia 3 de Junho.

Esta manhã, e como já vem sendo habitual, Seabra entrou cabisbaixo na sala número 1313. Tal como na audiência anterior, do passado dia 8 de Abril, vestia o fato cinzento oferecido pela mãe, que continua a viver na cidade de Newark, no estado de New Jersey.    

Seabra é acusado pelo Ministério Público de Nova Iorque de homicídio em segundo grau, cuja moldura penal varia entre os 25 anos de cadeia e a prisão perpétua.

Comentários 6 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Renato
Querem ver que Carlos Castro se mutilou a ele próprio até provocar a sua própria morte ?
Tenham lá dó do coitadinho do "BIBI", perdão do Renato Seabra, que ele nessa altura até estava em Lisboa.
Não acham um excelente alibi ?
Re: Renato Ver comentário
Carlos Castro teve o que ensaiava...
CC era um «egodistónico». Como qualquer homem ou mulher ciumentos, APROPRIAVA-SE do «objecto amado», não acautelando os limites até onde podia ir. Ele próprio tinha a noção de que dia menos dia,..
Renato Seabra desejava FAMA, não importa se «pincelando» a «Anatomia de Grey», digo: de Carlos Castro. Como católico conservador e desportista, exalou a revolta tipica dos jogadores portugueses de rugby: carácter violento e exterminador!
Não entendo esta telenovela

Não há mais nada de importante a discutir?

Senhores jornalistas, deixem o "copiar - colar"...
Tanto folclore para quê???
Até parece um notícia fantástica.

O advogado está a fazer o seu papel e, propvavelmente, questionará se vale a pena ir em frente com o julgamento e acabar com um apena "daquelas" ou negociar a "melhor" pena para o cliente.

Lembrar que em jogo estão, para já, de 25 anos a perpétua.

Aguardemos pelo "negócio".

Não podia estar bom do juízo para "namorar" com CC
No máximo será considerado inimputável.Pois não podia estar bom do juízo para "namorar" com CC.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub