Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Voto de Seguro dá argumentos a Sarkozy

Contra a posição de François Hollande, que o quer renegociar, Nicolas Sarkozy cita a aprovação do pacto de estabilidade finnanceira pela Assembleia da República portuguesa

AP

Ratificação portuguesa do Pacto Orçamental, com os votos do PS, é usada por Nicolas Sarkozy para atacar François Hollande na campanha para as Presidenciais francesas.

Daniel Ribeiro, correspondente em Paris

A aprovação do pacto de estabilidade financeira pela Assembleia da República portuguesa, com os votos a favor dos deputados do PSD, CDS e PS, no passado dia 13, fornece argumentos a Nicolas Sarkozy para atacar o seu rival para as presidenciais francesas, o socialista François Hollande.

"Portugal aprovou o Pacto Orçamental com um voto que reuniu unanimemente a direita no poder e a oposição socialista", sublinha Nathalie Kosciusco-Morizet, porta-voz de Nicolas Sarkozy.

De facto, a ratificação do texto pelos socialistas portugueses coloca François Hollande em dificuldades sobre um ponto essencial do seu programa: o favorito das sondagens quer renegociar o Pacto Orçamental, introduzindo-lhe uma adenda sobre o crescimento e o emprego na União Europeia. Para os socialistas franceses, este texto apenas prevê medidas da austeridade o que, segundo eles, lançará a economia europeia em recessão.

François Hollande não liga às críticas da direita e afasta-se claramente da posição de António José Seguro. "Repito que não aceitarei o pacto tal como ele está, quero introduzir-lhe um capítulo sobre o crescimento, pretendo que sejam realizados empréstimos europeus para financiar grandes projetos industriais e ecológicos", declarou o candidato socialista, numa entrevista, esta manhã.

"Refém de uma ideologia"

"François Hollande obstina-se na via da renegociação quando o Pacto Orçamental está em vias de ser ratificado pelos nossos parceiros, como fez recentemente Portugal", responde a porta-voz.

Segundo a ex-ministra, os socialistas franceses "isolam a França, dividem a Europa face à crise e ignoram as regras de solidariedade entre os seus membros, que devem estar além das tendências partidárias".

Realçando as posições diferentes sobre o assunto do PS português e do seu partido homólogo francês, a porta-voz conclui dizendo que "os socialistas franceses fazem da Europa uma refém da sua ideologia".

O Pacto Orçamental Europeu, que visa reforçar a disciplina orçamental na zona euro, foi elaborado por iniciativa sobretudo da chanceler alemã Angela Merkel e pelo Presidente francês Nicolas Sarkozy.  

A primeira volta das presidenciais francesas decorre no próximo domingo e a segunda volta quinze dias depois. Toda as últimas sondagens dão vantagem a François Hollande, com entre 8 e 16 pontos de avanço sobre Sarkozy na votação final.