Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Vítimas dos Alpes foram assassinadas com dois tiros na cabeça

  • 333

Autópsias indicam que as quatro pessoas encontradas mortas perto do lago de Annecy, nos Alpes, em França, foram executadas.

Os três membros da família inglesa assassinados nos Alpes franceses e o ciclista encontrado morto na mesma estrada foram atingidos com dois tiros na cabeça cada um, revelam os resultados das autópsias. 

Segundo as autoridades francesas, os homicídios deverão ter sido assim cometidos com uma intenção clara. "Não sei se o assassino ou assassinos são profissionais, tudo o que posso dizer é que houve uma total determinação para matar. Disparar dois tiros na cabeça de cada um mostra que se quer ser realmente responsável pelo terrível crime", disse Eric Maillaud, procurador de Annecy, citado pelo jornal "The Guardian".

Segundo o procurador, o ato terá sido muito rápido, mas totalmente premeditado. 

Uma equipa forense, constituída por elementos franceses e ingleses, está a efetuar buscas na casa da família britânica, com vista a procurar informações e pistas que possam ajudar a explicar o crime.

Filha mais velha em estado grave

Na quarta-feira, Saad al-Hilli, um engenheiro de origem iraquiana, de 50 anos, foi descoberto morto dentro de um BMW, num parque de estacionamento florestal na aldeia francesa de Chevaline, próximo do lago de Annecy.

Foi também encontrado dentro do veículo o cadáver da sua mulher e o da sua sogra, enquanto lá fora estava o corpo de um ciclista francês, que deveria estar a passar ali no momento do crime, acabando também por ser uma vítima mortal.

As duas filhas do casal, de quatro e sete anos, sobreviveram. Zeena, a mais nova, esteve oito horas escondida debaixo dos cadáveres, agarrada à saia da mãe, mas está bem de saúde. Já à sua irmã Zaina está em estado grave, em coma induzido, na sequência de ferimentos na cabeça. 

Veja o vídeo: