Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Violência doméstica é o quarto crime mais registado em Portugal

Só em 2009, as forças de seguranças registaram mais de 30 mil participações de violência doméstica. Um número que representa um aumento de 10,1% face a 2008.

Maria Barbosa

Para Elza Pais, a secretária de Estado para a Igualdade, o elevado número de queixas de violência doméstica registadas pelas Forças de Segurança em 2009 tem uma explicação: "a desocultação do fenómeno", disse durante a análise das ocorrências participadas à PSP e GNR durante o ano passado e divulgadas, hoje, pela Direcção-Geral de Administração(DGAI) e que constam do Relatório Anual de Segurança Interna. E acrescenta: "Agora, o mais importante é trabalhar nos distritos e comarcas onde a violência permanece oculta", como Viseu, Castelo Branco, Guarda, Braga ou Portalegre. No último ano, foram registadas 30543 queixas de violência doméstica, número esse que representa um acréscimo de 10,1% relativamente a 2008 (27733 denúncias).

Por mês, chegam às forças de segurança 2545 participações, o que corresponde a uma média de cerca de 84 queixas por dia - mais oito do que em 2008. A violência doméstica é hoje o quarto crime mais registado em Portugal (logo a seguir ao furto e ofensa à integridade física), e o segundo no que diz respeito aos crimes contra as pessoas, e corresponde a mais de um quarto dos crimes contra pessoas (28%).

Lisboa, Porto, Setúbal, Aveiro e Braga são os distritos onde se registaram mais episódios de violência doméstica, o que revela uma clara distinção entre a zona litoral e o interior. Pela primeira, o DGAI foi ao pormenor de identificar as comarcas onde este crime tem maior taxa de prevalência, como São João da Madeira, Porto, Espinho e Sintra.