Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Vaticano não compara críticas ao papa com antissemitismo

"Não é a linha da Santa Sé" comparar os ataques a Bento XVI pelos escândalos de abusos sexuais de crianças por sacerdotes ao antissemitismo, afirmou hoje o porta-voz do Vaticano.

Comparar as críticas ao papa pelos casos de padres que abusaram de menores com o antissemitismo "não é a linha da Santa Sé", afirmou hoje o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi.

Numa declaração emitida hoje pela Rádio Vaticano, Lombardi afirmou que "comparar os ataques a Bento XVI pelos escândalos de abusos sexuais de crianças por sacerdotes ao antissemitismo não é a linha mantida pela Santa Sé".

O porta-voz disse que o pregador da casa pontifícia, o padre franciscano Raniero Cantalamessa, apenas quis tornar pública a solidariedade para com o papa manifestada por um judeu dada "a experiência de dor sofrida por eles".

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.