Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Touradas: PSP evita confrontos entre manifestantes

  • 333

PSP foi obrigada a intervir para evitar violência entre manifestantes antitouradas e aficionados, em Viana do Castelo, onde se realiza hoje um espetáculo tauromáquico.

Os agentes da Polícia tiveram hoje de intervir, pelas 16h, para separar manifestantes antitouradas e aficionados, em Viana do Castelo, onde vai realizar-se uma corrida de touros, quatro anos depois do último espetáculo do género.

Os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) garantem um perímetro de segurança, e só a sua intervenção evitou confrontos físicos entre manifestantes.

Vinte agentes da PSP encontram-se na porta principal da praça de touros amovível, instalada nos limites municipais de Viana do Castelo.

Pelas 16h15 os agentes da PSP tiveram de fazer "uma limpeza", segundo expressão da polícia, fazendo recuar os manifestantes antitouradas mais de 50 metros.

Os cerca de 200 manifestantes antitouradas encontram-se concentrados no caminho público de acesso à arena, tendo-se exaltado os ânimos à passagem dos cavaleiros tauromáquicos.

Tribunal permitiu tourada

Os cavaleiros António Ribeiro Telles, Luís Rouxinol, Pedro Salvador, Duarte Pinto e João Telles Júnior, bem como o matador de touros Luís "Procuna", integram o cartaz da corrida agendada para as 17h de hoje, e para a qual são esperados 2.800 espetadores.

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga viabilizou esta tourada ao dar cinco dias à organização para se pronunciar sobre os argumentos do município no recurso que este apresentou.

Na prática, esta decisão permite a realização da tourada, na freguesia de Areosa, apesar de a câmara insistir que a instalação daquela arena amovível foi feita em terrenos de "elevado valor paisagístico", numa "violação grave" do Plano Diretor Municipal (PDM), da Reserva Ecológica Nacional e do Plano de Ordenamento da Orla Costeira.

"Estamos a assistir a um atentando ambiental grave, sem que ninguém faça nada. Estou perplexo", afirmou o autarca José Maria Costa, que lidera a Câmara que, em 2009, aprovou uma declaração "antitouradas".