Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

"The Egyptian Cats" vendido por 280 mil euros

A pintura "The Egyptian Cats", de Paula Rego, foi arrematada na quinta-feira, em Lisboa, por 280 mil euros, novo valor recorde nacional em leilões de obras da autora.

Oquadro "The Egyptian Cats" da pintora Paula Rego bateu esta quinta-feira um recorde nacional. A pintura foi leiloada por 280 mil euros.

Em declarações à Agência Lusa, após o leilão, Pedro Mesquita da Cunha, da gerência da Sala Branca, indicou que o quadro de Paula Rego foi vendido por 280 mil euros (valor sem comissões) a um particular, ultrapassando o recorde nacional detido por "Madrasta", da mesma artista, arrematado no ano passado por 220 mil euros.

"The Egyptian Cats" (Gatos Egípcios, em tradução livre), um acrílico sobre papel colado em tela de 1982, era uma das 148 obras a leiloar na quinta-feira pela Sala Branca, no Centro Cultural de Belém, e tinha a base de licitação mais alta: entre os 250 mil e os 350 mil euros.

300 pessoas no leilão

Foi o primeiro leilão de arte moderna e contemporânea realizado no CCB e "atraiu quase trezentas pessoas", referiu Pedro Mesquita da Cunha.

"Há um desgaste das pessoas em relação aos investimentos tradicionais. Uma obra de arte é um bem real que as pessoas levam para casa", disse a mesma fonte acerca do "sucesso" deste leilão.

Sobre a identidade do comprador do quadro de Paula Rego, Pedro Mesquita da Cunha adiantou apenas que se trata de "um cidadão português, que se encontrava na sala".

"Mulher-Cão" bateu recorde em Londres

Na quarta-feira passada, em Londres, um outro quadro de Paula Rego, "Baying" (Uivando, em português), uma tela pintada a pastel de 1994 e parte da série "Mulher-Cão", foi leiloada pelo valor recorde de 740 mil euros.

No leilão realizado no CCB foram também arrematados por valores significativos os quadros "Teresa", de Júlio Pomar (180 mil euros), e "As Nuvens", de Menez (120 mil euros).

Ambos foram comprados por particulares."As obras boas, e também as mais caras, subiram todas", comentou Pedro Mesquita da Cunha.

Um quadro a óleo sobre tela de Vieira da Silva, de 1980, e com base de licitação entre os 100 mil e os 150 mil euros, acabou por ser retirado da praça.

O próximo leilão da Sala Branca está agendado para Junho, também no Centro Cultural de Belém.