Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Sismo na China: Número de mortos subiu

Novo balanço do sismo na China, de 7,1 graus na escala de Richter, contabiliza 791 mortos, 294 desaparecidos e 11 486 feridos (1 176 graves), além de 100 000 desalojados.

O número de mortos causado pelo sismo em Yushu, noroeste da China, subiu para 791 e há ainda 294 pessoas desaparecidas, disse hoje a agência noticiosa oficial chinesa.

Um balanço divulgado ao início da manhã pelo centro das operações de salvamento em Yushu indicava também que havia 11 486 feridos, 1176 dos quais considerados graves. 

O sismo, de 7,1 graus na escala de Richter, ocorreu quarta-feira de manhã (hora local) na prefeitura tibetana de Yushu, na província de Qinghai.

Dois dias depois, "muitas pessoas" continuavam sob os escombros das milhares de casas destruídas pelo sismo, a maioria das quais eram de madeira e barro, disse a agência noticiosa oficial chinesa ao início da madrugada (hora local). 

Milhares de socorristas no terreno

O balanço anterior, difundido pouco depois da meia-noite, indicava 760 mortos, 11 500 feridos, 243 desaparecidos e cerca de 100 000 desalojados.

Milhares de socorristas profissionais, incluindo soldados, agentes da polícia e bombeiros, estão envolvidos nas operações de salvamento. A sua missão, no entanto, tem sido muito dificultada pelo frio, as frequentes réplicas e a geografia do terreno.  

Yushu fica no Planalto do Tibete, 4000 metros acima do nível do mar e a três horas de avião de Pequim. 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***