Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Sismo na China faz 400 mortos e 10 mil feridos

Imagem retirada de vídeo da CCTV mostra a busca de vítimas do sismo por entre os destroços do violento sismo que abalou uma região do Tibete

CCTV via APTN/AP

Sismo de magnitude 7,1 na escala de Richter atingiu esta madrugada a província chinesa de Qinghai, na confluência do Tibete. (Ver vídeo SIC no final do texto)

Cerca de 400 mortos e 10 000 feridos é o balanço do sismo de magnitude 7,1 na escala de Richter que atingiu hoje, às 7h49 locais (0h49 em Lisboa) a província chinesa de Qinghai, noroeste do país, anunciou a agência noticiosa oficial Nova China. 

O mais recente balanço cita informações fornecidas pelo vice-secretário do governo da prefeitura de Yushu, Huang Limin e aumenta em 100 o número anterior de vítimas mortais. 

Em Jiegu, aldeia situada perto do epicentro do sismo, mais de 85% das casas foram atingidas e "muitos estudantes" ficaram soterrados sob os escombros da sua escala, disse um funcionário local. Jiegu, situada a 50 quilómetros do epicentro, tem cerca de 100 mil habitantes, na sua maioria tibetanos.

Imagem de vídeo da CCTV mostra o apoio de soldados e populares a um sobrevivente do sismo sentido na província de Qinghai

Imagem de vídeo da CCTV mostra o apoio de soldados e populares a um sobrevivente do sismo sentido na província de Qinghai

CCTV China/Reuters

"As ruas estão inundadas de pânico, pessoas feridas, com muitas a sangrarem da cabeça", contou aquela testemunha. "As casas, aqui, são quase todas em madeira e barro, ruindo facilmente quando ocorre um sismo", disse um responsável da televisão local. 

Alerta para ameaça de réplicas

O Ministério dos Assuntos Civis chinês já enviou 5000 tendas para a região, além de 50 mil peças de roupa e outros tantos cobertores, disse a agência noticiosa oficial chinesa. 

Militares e equipas de socorro foram também mobilizados para a área, que fica a mais de dois mil quilómetros de Pequim.

Entretanto, a terra poderá voltar a tremer nos próximos dias em Yushu. O alerta foi lançado pela Rede de Centros de Motorização de Sismos da China já depois daquela região ter sido atingida por uma réplica de magnitude 3,9 na escala de Richter.

A réplica ocorreu cerca das 11h15 (4h15 em Lisboa), menos de quatro horas após o sismo.

 

Região de maioria tibetana

Em julho de 2006, Yushu foi atingida por dois sismos, de 5 e 5,6 graus na escola de Richter. É uma região de maioria tibetana, situada a mais de 4000 metros de altitude, na confluência do Tibete com as províncias de Qinghai e Sichuan. 

A prefeitura de Yushu estende-se por 267 000 quilómetros quadrados, mais do dobro da área de Portugal, mas tem apenas cerca de 253 000 habitantes, 97% dos quais de etnia tibetana.         

 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***