Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Serviços secretos britânicos recrutam no Facebook

Os processos de recrutamento de espiões estão a mudar com a Internet. O secretismo começa a dar lugar a anúncios de trabalho online.

Os serviços secretos britânicos MI6 estão a utilizar a Internet para procurar espiões para a organização. O MI6, que tinha por hábito fazer o recrutamento nas universidades de elite, espera agora atrair pessoas de diversas proveniências com anúncios na famosa rede social online Facebook.

"Um número de canais públicos são utilizados para promover oportunidades de trabalho na organização e o Facebook é um exemplo recente disso", afirmou um porta-voz da instituição.

O MI6 possui agentes no estrangeiro e quer que os novos 'recrutas' "reflictam a sociedade que servem".

Os métodos de recrutamento dos serviços secretos britânicos têm vindo a alterar-se. Antes de 2006, a maior parte dos candidatos eram estudantes que estavam nas melhores universidades da Grã-Bretanha. Agora, o MI6 coloca anúncios em jornais, rádios e até mesmo online.

A publicidade utilizada no Facebook, uma conhecida rede social, aparece enquanto os utilizadores contactam uns com os outros. "Mudar de carreira? O MI6 pode aproveitar as suas aptidões" ou "uma carreira nos acontecimentos mundiais? Ajuda a influenciar os eventos mundiais, protege a Grã-Bretanha" são dois exemplos de anúncios que foram vistos por milhares de utilizadores desta rede social online.



Será este o novo método para recruta espiões no século XXI? Até agora, "a resposta tem sido muito boa", garante um porta-voz do MI6.



O Facebook foi fundado em 2004 com o objectivo de ajudar as pessoas a comunicarem de forma mais eficiente com os amigos e as famílias. Os utilizadores podem partilhar fotografias, informações e dispõem de inúmeros aplicações de gestão de conteúdos. Neste momento, segundo dados corporativos do Facebook, o site possui 90 milhões de utilizadores activos (que voltaram ao site nos últimos 90 dias).