Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Rui Rio pede demissão da Metro do Porto

Presidente da Câmara do Porto diz-se enxovalhado pela polémica sobre a devolução dos ordenados dos administradores da empresa do Metro do Porto e abandona o cargo.

Isabel Paulo (www.expresso.pt)

Em 2008, de forma discreta, Rui Rio tinha pedido para diminuir o seu salário como administrador da Metro do Porto. Recebeu a resposta de que tal não era possível. Conseguiu, mais tarde, que se aceitasse apenas receber 1/3 do ordenado, que acumulava com o salário de presidente da Câmara do Porto.

Agora, o Ministério das Finanças impôs que todos os administradores devolvessem o dinheiro recebido, na totalidade, pelo facto de acumularem cargos de autarcas e de gestores da empresa do Metro.

Em conferência de Imprensa, Rui Rio diz que esta situação é inadmissível e anunciou que pretende sair da adminstração da Metro do Porto, dizendo-se "enxovalhado" em todo este caso.

"Assumi a responsabilidade de graça, ter que pagar para trabalhar e ainda aparecer aos olhos da opinião pública como alguém que não teve um comportamento correcto ultrapassa os limites da seriedade e ética", afirmou Rui Rio, referindo-se ao facto de ter de pagar o seguro de responsabilidade civil para exercer o cargo que agora vai abandonar.