Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

"Público" pede inquérito à alegada espionagem a jornalista

A direção do jornal "Público" vai pedir a abertura de um inquérito para investigar a alegada espionagem a um jornalista por parte dos serviços de informações secretas, noticiada hoje pelo Expresso.

A direção do jornal "Público" vai pedir às autoridades competentes a abertura de um inquérito para investigar a alegada espionagem a um jornalista por parte dos serviços de informações secretas, noticiada hoje pelo semanário Expresso.

"A direção do Público já reuniu e entende que deve ser aberto um inquérito para apurar responsabilidades. Vamos contactar com as autoridades e perceber quais são os passos concretos que devem ser dados", afirmou hoje à Lusa a diretora do jornal, Bárbara Reis, acrescentando que "um caso destes não pode ficar impune".

Telemóvel de Nuno Simas espiado

O semanário Expresso avança hoje que o Serviço de Informações Estratégicas do Estado (SIED) "espiou" o telemóvel de um jornalista do Público, Nuno Simas, atualmente diretor adjunto de informação da agência Lusa, "com o objetivo de descobrir as eventuais fontes do jornalista".

Para Bárbara Reis, esta é uma notícia "absolutamente extraordinária, um News of the World ao contrário".

"O mundo ficou chocado com o que se passou na imprensa britânica e em Portugal estamos a ver as instituições mais sérias e com responsabilidades altíssimas do Estado a espiarem os cidadãos para interesses próprios, aparentemente mesquinhos e corporativos. É absolutamente inacreditável", disse.

Contactado pela Lusa, Nuno Simas não quis comentar a notícia do Expresso.

Veja vídeo SIC: