Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

PS transfere inquérito para o tribunal

Na segunda audição da comissão ao negócio PT/TVI, os socialistas vão recorrer ao Tribunal da Relação de Lisboa. Querem retirar ao jornalista da TVI, Carlos Enes, o direito ao sigilo profissional ou acusam-no de desobediência.

Rosa Pedroso Lima (www.expresso.pt)

O PS inaugurou, hoje, o recurso aos tribunais para fazer avançar os trabalhos da comissão de inquérito que investiga o negócio PT/TVI. Com Carlos Enes, jornalista da estação de Queluz e ex-membro da equipa que fazia o Jornal Nacional de Sexta, os deputados socialistas consideraram que o direito ao sigilo profissional dos jornalistas deve ser levantado, em nome "da busca da verdade" e do "interesse público". Em causa está o relato, feito por Carlos Enes, sobre um jantar ocorrido em 2005 com dois deputados socialistas e um assessor de José Sócrates. Nesse encontro, terá sido comunicado ao jornalista que "a contrapartida para o beneplácito" do Governo à concretização do negócio da entrada da Prisa na TVI seria a saída da jornalista Manuela Moura Guedes. No entanto, "testemunhos indirectos são factos inválidos para a comissão", disse Ricardo Rodrigues que confrontou o jornalista para o facto de "ser mais fácil revelar os nomes" dos seus convivas no jantar, para posteriormente poderem ser chamados a audição na comissão de inquérito. Carlos Enes nega e o requerimento para levantamento do sigilo profissional segue para o Tribunal da Relação de Lisboa "nas próximas 48 horas".