Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

PS respira no inquérito

Nove audições na primeira semana da Comissão de Inquérito que investiga as interferências do Governo na compra da TVI.

Rosa Pedroso Lima (www.expresso.pt)

O PS está "confiante" nos resultados da comissão de inquérito que investiga as interferências do Governo na compra da TVI. Os socialistas não queriam o inquérito, nem que o primeiro-ministro fosse chamado a depor. Perderam os primeiros rounds: o inquérito vai para a frente e Sócrates vai mesmo responder - por escrito - aos deputados.

De onde vem, então, a confiança? Dos documentos entregues pelas várias entidades a quem o Parlamento pediu explicações e informações. Neles, afirmam os socialistas, não encontram "prova", nem "facto" que envolvam o Governo e o seu chefe e, por isso, podem ficar descansados. "O PS não receia os factos", diz o coordenador socialista da comissão de inquérito, que lamenta "o aproveitamento político" que, na sua opinião, é feita pela oposição sobre o negócio PT/TVI e só contribui para "desprestigiar o Parlamento".

Mas, o certo, é que a oposição está longe de desanimada. Mesmo que os documentos não tragam novidades de maior, os deputados confiam nos dados que podem surgir das várias audições que, a partir da próxima semana - e em ritmo acelerado - vão trazer ao Parlamento 21 personalidades directa ou indirectamente envolvidas no negócio

Uma dezena de depoentes já foi à comissão de ética, mas as contradições registadas ao longo dos vários depoimentos são matéria política essencial. A vinda ao Parlamento de mais administradores da PT, assim como dos responsáveis espanhóis da Prisa podem trazer alguma surpresas. Sócrates responderá no fim de tudo.

Texto publicado na edição impressa do Expresso de 17 de Abril de 2010.