Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

PS: António Costa apela ao voto em Assis

Na perspetiva do presidente da Câmara de Lisboa, o PS "ficará seguramente bem entregue nas mãos de Francisco Assis".

O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, afirmou que se as eleições autárquicas fossem hoje recandidatava-se a este cargo autárquico e sustentou que o PS tem um excelente candidato a secretário-geral, Francisco Assis.

António Costa falava aos jornalistas no final de uma reunião com o candidato a secretário-geral do PS Francisco Assis, na qual também estiveram presentes nove dos 11 presidentes de junta de freguesia da capital que apoiam a candidatura do ex-líder parlamentar do PS.

"O PS tem neste momento a felicidade de ter um excelente candidato a secretário-geral, o Francisco Assis, e que tem todas as condições para ser um grande líder do partido e para o conduzir nesta nova fase da sua vida, construindo uma alternativa em relação a esta maioria que agora se formou", declarou o dirigente socialista.

Na perspetiva do presidente da Câmara de Lisboa, o PS "ficará seguramente bem entregue nas mãos de Francisco Assis". "O apelo que faço aos socialistas é que neste momento votem em Francisco Assis para líder do PS", frisou.

Recandidatura em 2013?

Depois, António Costa foi interrogado se admite recandidatar-se ao cargo de presidente da Câmara de Lisboa nas eleições autárquicas de 2013, respondendo então da mesma forma como já o havia feito na semana passada em entrevista à agência Lusa.

"Se as eleições autárquicas fossem hoje, naturalmente estaria disponível para me recandidatar às funções de presidente da Câmara de Lisboa. Espero em 2013 estar de consciência tranquila para pedir a renovação dessa confiança. Mas 2013 é 2013 e neste momento a eleição que está marcada é para o cargo de secretário-geral do PS", vincou.

António Costa aproveitou em seguida para insistir na mensagem de apoio a Francisco Assis

"Temos aqui o candidato a secretário-geral do PS Francisco Assis, que eu apoio e que deve merecer o apoio maioritário dos socialistas", acrescentou.