Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Primeiro-ministro grego pede "mais um esforço"

Um dia depois de anunciar novas medidas de austeridade, George Papandreou afirma que "a alternativa seria uma situação de incumprimento, com pesadas repercussões".

O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, pediu hoje "mais um esforço" ao país para evitar a bancarrota, um dia depois de anunciar novas medidas de austeridade, incluindo cortes nas pensões acima de 1.200 euros.

"Num clima internacional muito difícil e desfavorável, temos perante nós grandes obstáculos, que poderemos ultrapassar graças aos sacrifícios do povo grego", afirmou Papandreou em Atenas, citado pela agência francesa AFP, depois de um encontro com deputados.

"É preciso fazer mais um esforço para garantir o cumprimento das importantes decisões de 21 de julho", disse Papandreou, referindo-se a um novo pacote de ajuda acordado nessa data pelos membros da Zona Euro.

Na quarta-feira, o Governo de Atenas decretou o "despedimento técnico" de 30 mil funcionários públicos até ao final do ano, e novos cortes nas pensões acima dos 1.200 euros e nas pensões dos beneficiários com menos de 55 anos, bem como a redução do limiar mínimo de isenção de impostos.

"A alternativa [a estas medidas] seria uma situação de incumprimento, com pesadas repercussões para todas as famílias, para todos os gregos", disse Papandreou.