Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Presidente e oposição assinam acordo de partilha do poder

O líder da oposição e o Presidente do Quénia assinaram esta quinta-feira um acordo para partilharem o poder. O que pode por fim à crise política que se iniciou depois das eleições presidenciais de Dezembro.

O Presidente do Quénia, Mwai Kibaki, e o líder da oposição, Raila Odinga, assinaram esta quinta-feira um acordo para a formação de um governo de "coligação", no âmbito das negociações para pôr fim à grave crise pós-eleitoral no Quénia.

Desconhecem-se ainda os pormenores do acordo mas segundo declarações feitas por Kofi Annan, mediador das negociações, ele envolve uma "partilha de poder".

A assinatura foi feita numa cerimónia pública em Nairobi, transmitida pela televisão nacional, à qual assistiram os mediadores internacionais Kofi Annan, ex-secretário-geral da ONU, e Jakaya Kikwete, presidente da União Africana.

A crise política, a mais grave desde a independência (1963), teve origem nas eleições presidenciais de 27 Dezembro, quando depois de os observadores internacionais e a própria comissão eleitoral nacional terem apontado a ocorrência de irregularidades, Raila Odinga contestou a reeleição de Kibaki.

A vaga de violência que se seguiu, por todo o país, fez mais de 1.500 mortos e 300.000 deslocados. As negociações para um acordo lideradas por Kofi Annan iniciaram-se 29 de Janeiro.

  • Conversa difícil

    Até ver, a violência nas ruas abrandou, dando lugar à mediação. Joaquim Chissano, o ex-presidente de Moçambique, faz parte da equipa de negociadores.

  • Espectro de nova onda de violência

    O Movimento Democrático Laranja (ODM), da oposição, liderado por Raila Odinga anunciou novos protestos no Quénia para quarta-feira. Kofi Annan, antigo secretário-geral da ONU, aguarda "luz verde" para intervir nas negociações.

  • Prova de força continua

    A onda de violência prossegue no Quénia. No primeiro dos três dias de protestos, a polícia antimotim disparou contra manifestantes e jornalistas.