Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Portogalo, o único restaurante português no Panamá (vídeo)

Criado há cinco anos pelo luso-panamiano Edwin de Sousa Vieira, o Portogalo é o único restaurante que promove a gastronomia portuguesa no Panamá, uma experiência de sucesso. (Veja vídeo no final do texto)

Criado há cinco anos pelo luso-panamiano Edwin de Sousa Vieira, o Portogalo é o único restaurante que promove a gastronomia portuguesa no Panamá, uma experiência de sucesso que poderá em breve impulsionar a abertura de um novo estabelecimento do mesmo estilo.     "O Portogalo nasceu do desejo muito pessoal de que houvesse alguma coisa portuguesa que fizesse (localmente) o nome de Portugal duma maneira muito mais sólida. Também porque fiz uma aposta com a minha esposa de que criaria um restaurante de comida portuguesa, e ela não acreditava porque é um tipo de empresa muito escravizante e muito difícil", explicou o dono do restaurante.     Em declarações à Agência Lusa, Edwin de Sousa Vieira, que também é cônsul honorário de Portugal na Cidade do Panamá, explicou que começou pouco a pouco a dar a conhecer o restaurante, que hoje é publicitado diariamente na televisão do Panamá, "de ponta a ponta, desde Chiquiriquí a Darien".   Situado na Av. 12 de Outubro da Cidade do Panamá, a capital do país, o Portogalo é recomendado até pelos taxistas panamenhos.   

"Casa do bom comer" 

O nome do restaurante foi escolhido tendo em conta a fácil compreensão para portugueses e panamenhos. Para acentuar a 'portugalidade' do local, o logótipo ostenta no P "uma coroa portuguesa"      Na "casa do bom comer", o lema de Edwin de Sousa, podem encontrar-se vários pratos do tradicional bacalhau, arroz de mariscos e, como a maioria da comunidade de cerca de 250 pessoas é oriunda da Madeira, não podia faltar a espetada madeirense.       O restaurante abriu em 2005, e devido ao sucesso desta "receita", Edwin de Sousa já está a ponderar abrir um outro restaurante.     No Panamá, reside uma pequena comunidade de 250 portugueses, a maioria pescadores.     *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.