Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Paulo Pereira Cristóvão acusado de sete crimes

Ministério Público quer que o ex-vice presidente do Sporting seja julgado por burla qualificada, branqueamento de capitais, devassa por meio informático, peculato, acesso ilegítimo e denúncia caluniosa.

Rui Gustavo (www.expresso.pt)

A investigação da PJ conseguiu reunir elementos suficientes contra Paulo Perteira Cristóvão, antigo vice-presidente do Sporting na direção de Godinho Lopes, para o acusar de desvio de dinheiros do clube, de montagem de uma cilada ao árbitro José Cardinal e de reunir informação confidencial sobre árbitros da liga profissional de futebol.

No total, Pereira Cristóvão é acusado de um crime de burla qualificada, outro de branqueamento de capitais, dois de peculato, mais um de devassa por meio informático, um de acesso ilegítimo e, por fim, um de denúncia caluniosa agravada, precisamente contra o árbitro assistente internacional José Cardinal, na conta do qual mandou depositar dinheiro do Sporting para o poder acusar de corrupção.

Um sócio de Paulo Pereira Cristóvão na empresa de segurança que trabalhava para o Sporting, foi igualmente acusado de burla, branqueamento e devassa.

Contactado pelo Expresso, Paulo Pereira Cristóvão disse que nem ele nem o seu advogado Rogério Alves tinham sido notificados desta acusação, apesar da mesma estar referida no site da Procuradoria Geral Distrital de Lisboa.