Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Parlamento: Paulo associa-se ao voto de pesar por Miguel Portas

Ministro dos Negócios Estrangeiros nas galerias do Parlamento para assistir à homenagem dos deputados ao irmão.

Filipe Santos Costa (www.expresso.pt)

Paulo Portas deslocou-se à Assembleia da República para poder associar-se ao voto de pesar do Parlamento português pela morte de Miguel Portas. É a primeira aparição pública do líder do CDS e ministro dos Negócios Estrangeiros desde a morte do seu irmão, que era eurodeputado pelo Bloco de Esquerda.

O voto de pesar, apresentado pelo BE, salienta que o antigo dirigente bloquista foi lembrado por gente "de todos os quadrantes políticos". "Estas mensagens realçaram o lado humano e a importância dos contributos de Miguel Portas para uma democracia mais intensa. São assim demonstrações tanto da sua combatividade como do seu respeito pelos outros, que era uma das marcas distintivas do seu compromisso consigo próprio. A democracia era a sua vida e não a concebia sem se entregar totalmente ao que mais gostava de fazer: a intervenção pública e cidadã".

O voto de pesar lembra que Portas "teve uma vida preenchida, que viveu intensamente, mas tinha sempre os olhos postos no futuro" e cita uma declaração do eurodeputado, na sua última entrevista - "A minha vida valeu a pena porque ajudei os outros". "Tinha razão - lê-se no documento apresentado pelo BE - Ajudou, com o fulgor da sua inteligência e do seu humor, todos quantos privaram de perto com ele. Colaborou em causas. Disse o que pensava. Defendeu a beleza das coisas simples. Quis viver a companhia dos filhos. Viveu sempre com emoção. Não é pouco. Na verdade, é quase tudo."