Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Padre quer que votantes de Obama se abstenham da comunhão

Um padre católico pediu aos paroquianos que tenham votado em Obama para se asbterem da comunhão. "Votar num político pró-aborto constitui a cooperação material com o mal intrínseco", afirmou.

Um padre católico disse aos seus paroquianos que se devem abster da comunhão caso tenham votado Barack Obama, uma vez que o Presidente eleito dos Estados Unidos defende o aborto.



Numa carta distribuída aos paroquianos da igreja de Maria, em Greenville, Carolina do Sul, o padre Jay Scorr Newman diz que estão a "pôr as suas almas em risco", se comungarem antes de fazerem penitência pelo seu voto.



"A nossa nação escolheu para seu executivo principal o político mais radical pró-aborto, que não serve para o Senado dos Estados Unidos ou para funcionar como Presidente", escreveu o padre, referindo-se a Barack Obama, eleito Presidente dos Estados Unidos na semana passada.



"Votar num político pró-aborto constitui a cooperação material com o mal intrínseco", refere o sacerdote, salientando que as "pessoas nesta circunstância não devem receber a comunhão santamente até que se reconciliem com Deus".