Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Operação Páscoa: 719 acidentes, sem vítimas mortais

Após três dos quatro dias da Operação Páscoa, a GNR contabilizou um total de 719 acidentes nas estradas portuguesas, menos 137que no ano passado.

<#comment comment="[if gte mso 9]> Normal 0 21 MicrosoftInternetExplorer4 <#comment comment=" /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";} @page Section1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} "> <#comment comment="[if gte mso 10]>

A GNR contabilizou um total de 719 acidentes nas estradas portuguesas após três dos quatro dias da Operação Páscoa, dos quais resultaram 13 feridos graves, sem vitimas mortais a registar, segundo informação disponibilizada no seu site de Internet. 

Comparando com igual período do ano passado, os primeiros três dias da Operação Páscoa deste ano contaram com menos 137 acidentes e menos um ferido grave (13 no total).     

A Guarda Nacional Republicana contabilizou ainda um total de 183 feridos ligeiros, menos 59 do que no mesmo período da operação do ano passado. 

Relativamente apenas ao dia de sábado registaram-se 256 acidentes, que provocaram quatro feridos graves e 59 feridos ligeiros. 

A GNR reforçou na quinta feira o patrulhamento nas estradas portuguesas no âmbito da Operação Páscoa e vai mobilizar diariamente 1600 militares e 780 patrulhas. A operação prolonga-se até às 24h00 de domingo.  

Na Operação Páscoa, a GNR dará "particular atenção" aos comportamentos dos condutores com uma condução agressiva, nomeadamente os que cometerem infrações graves e muito graves, colocando em causa a sua segurança e a de terceiros. 

Também será objeto de controlo a velocidade, o excesso de álcool e as substâncias estupefacientes ou psicotrópicas, uso de cintos de segurança e/ou sistemas de retenção nos bancos dianteiros e traseiros, utilização indevida de auscultadores sonoros e aparelhos radiotelefónicos, estado de conservação dos pneus, falta de seguro e inspeção periódica obrigatória.

Na Operação Páscoa do ano passado, a GNR registou, durante quatro dias, 1040 acidentes, três vítimas mortais, 22 feridos graves e 312 feridos ligeiros.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.