Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

O último adeus a Kaczynski

Portugal é representado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Luis Amado, no funeral do presidente polaco Lech Kaczynski, vítima do trágico acidente de avião na Rússia, com mais 95 pessoas, entre elas a sua esposa. (Veja fotogaleria no fim do texto)

O funeral do presidente polaco Lech Kaczynski, falecido num acidente de avião na Rússia, com mais 95 pessoas, incluindo vários altos responsáveis políticos e militares polacos, realiza-se hoje em Cracóvia.

Kaczynski, e a mulher, Maria, serão sepultados na catedral de Wawel, lugar onde jazem monarcas e figuras históricas da Polónia.

Está prevista a presença de vários dirigentes nas cerimónias, entre os quais os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, da Rússia, Dmitri Medvedev, da França, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel.

Portugal estará representado no funeral de Kaczynski pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Luis Amado.

A cerimónia está, no entanto, a causar polémica na Polónia já que o local escolhido para sepultar Kaczynski eleva-o a figura histórica.

Os féretros de Kaczynski e da mulher devem ser depositados numa cripta da catedral da fortaleza de Wawel, junto ao túmulo do marechal Jozej Pilsudszkiego (1867-1935), artífice da independência da Polónia em 1918 após séculos de dominação russa, alemã e austríaca.

Presidente da Rússia arrisca voar para Carcóvia

O Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, foi um dos poucos dirigentes estrangeiros que se arriscou a voar para a cidade polaca de Cracóvia, onde se irá realizar hoje o funeral do Presidente polaco, Lech Kaczynski, e da sua esposa.

O dirigente polaco esteve entre as 96 vítimas mortais da queda do avião presidencial Tupolev 154 nos arredores de Smolenks, onde deveriam participar numa cerimónia dedicada ao 70.º aniversário da chacina de Katyn, realizada pelos serviços secretos soviéticos, que fuzilaram mais de 20 mil oficiais polacos.

A notícia da viagem de Medvedev a Cracóvia foi anunciada pela porta-voz do Kremlin, Natália Timakova, que não revelou mais pormenores.

Os presidentes da Moldávia, Roménia e Ucrânia também garantiram a sua presença nas cerimónias, tendo-se deslocado para Cracóvia de automóvel.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.