Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Mais de dez mil portugueses à procura do sonho alemão

  • 333

Na sequência de uma notícia que divulgava o interesse de uma cidade alemã em contratar trabalhadores portugueses, mais de dez mil já se candidataram aos lugares. Schwäbisch Hall não esperava tamanha procura.

Mafalda Ganhão (www.expresso.pt)

"Há uma cidade alemã a três horas de avião de Lisboa que precisa desesperadamente de trabalhadores qualificados." O artigo, publicado em fevereiro e que assim começava, provocou uma inesperada avalanche de candidaturas lusas na agência de emprego de Schwäbisch Hall, a povoação onde se dizia existirem três mil novos empregos, e onde a média dos salários ronda os 2700 euros.

Conta o "Spiegel Online" que, graças ao facto de o artigo (do "Diário Económico") estar acessível na internet, do dia para a noite, surgiram 2500 emails de portugueses oferecendo-se para preencher as vagas. Empregados de limpeza, da construção civil, engenheiros, médicos... as candidaturas são provenientes de todo o tipo de profissionais e, atualmente, ultrapassam as dez mil e todas as expetativas.

É preciso recuar um bocadinho para se perceber como se gerou este fenómeno. Preocupado com a falta de mão-de-obra, o presidente da Câmara de Schwäbisch Hall promoveu uma iniciativa para captar trabalhadores de vários países europeus com elevadas taxas de desemprego. Convidou para isso jornalistas de Portugal, Espanha, Itália e Grécia para conhecerem a sua cidade e divulgarem as oportunidades de emprego existentes.

Dez mil euros investidos

Segundo o "Spiegel Online", a campanha da autarquia envolveu um investimento de dez mil euros, mas a adesão vinda de Portugal surpreendeu todos os envolvidos. "Não contávamos com tamanha ressonância", confirmou um porta-voz da câmara, antes de admitir que "se tivéssemos de fazer tudo de novo, faríamos as coisas de forma mais coordenada".

Não é para menos. Atraídos também pela descrição de Schwäbisch Hall - apresentada como uma cidade rural, com comida saudável, casas a preços acessíveis, uma intensa actividade cultural e jardins-de-infância com mensalidades de 85 euros -, os portugueses bloquearam literalmente a caixa de correio da agência de emprego, mas também dispararam noutras direcções, remetendo candidaturas para todos os endereços de empresas que encontraram na localidade. Um casal português de férias nas proximidades, acabou mesmo por se dirigir à cidade, candidatando-se pessoalmente.

O saldo, para já, refere a contratação de dois motoristas, um pintor e dois empregados de hotel. Embora muitos portugueses com emprego tenham respondido, o objectivo desta iniciativa é, sobretudo, dar trabalho a gente desempregada. Ainda assim, há a promessa de todos os candidatos receber uma resposta aos emails enviados. Uma nova notícia publicada no "Diário Económico" afirma que "um terço dos currículos recebidos vão ser enviados para os serviços de recrutamento internacional do país".