Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Maior tesouro submarino da história pode estar no Atlântico

Imagens e vídeos recolhidos por veículos de exploração submarina permitiram identificar a embarcação como sendo o desaparecido SS Gairsoppa

Odyssey Marine Exploration

Navio britânico localizado no fundo do Atlântico, perto da Irlanda, transportava 200 toneladas de prata quando foi afundado durante a II Guerra Mundial.

Ana C. Oliveira (www.expresso.pt)

O "SS Gairsoppa", navio de carga britânico, foi localizado no fundo do Atlântico a 480 quilómetros ao largo da costa da Irlanda. As 200 toneladas de prata em lingotes que estarão no seu interior, com o valor aproximado de 170 milhões de euros, constituem o maior tesouro submarino alguma vez descoberto.



Localizado a 4700 metros abaixo da superfície, o navio foi encontrado este mês pela Odyssey, uma companhia de exploração marítima que se dedica à caça de tesouros perdidos.



Durante a II Guerra Mundial, em 1941, o "SS Gairsoppa" foi afundado por uma embarcação alemã quando regressava da Índia, na altura uma colónia britânica. Como resultado deste incidente, 84 homens perderam a vida e a carga, composta por chá, ferro e prata, ficou submersa durante 70 anos.



A presença de destroços de um navio no fundo do Atlântico foi identificada pela Odyssey através de sonares. As imagens e vídeos posteriormente recolhidos por veículos de exploração submarina permitiram identificar a embarcação como sendo o desaparecido "SS Gairsoppa".

Prata britânica fica para os americanos

Apesar de numa exploração preliminar a prata não ter sido detetada, tudo indica que as 200 toneladas deste metal precioso se encontram no interior do navio britânico



A maioria deste conteúdo, no entanto, pertence à Odyssey, a companhia norte-americana que descobriu a embarcação afundada, de acordo com um comunicado de imprensa divulgado ontem pela mesma.



Um contrato assinado em 2010 entre o Departamento de Transportes britânico e a Odyssey terá estabelecido que a divisão do conteúdo do "SS Gairsoppa" seria feita de acordo com as seguintes percentagens: 80% para a Odyssey e apenas 20% para o Reino Unido.



A semana passada, uma decisão do tribunal norte-americano terá imposto à Odyssey a devolução do tesouro da embaração espanhola "Nuestra Señora de las Mercedes" ao Governo espanhol. Encontrado pela companhia em 2007, este tesouro está avaliado em cerca de 370 milhões de euros.