Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Mãe assume a identidade da filha para ser uma 'cheerleader'

Wendy Brown quis recuperar o tempo perdido e usou o nome da descendente para se matricular na escola e ser uma das meninas da claque.

Uma mãe americana quis voltar atrás no tempo tornar-se uma 'cheerleader'. De modo a poder participar nos treinos da claque de uma escola em Green Bay, no estado do Wisconsin, Wendy Brown, de 33 anos, não hesitou e matriculou-se com o bilhete de identidade da filha, de 15 anos.

A progenitora teve direito a um armário e ao traje da claque, mas logo após o primeiro dia de aulas desistiu da escola, o que levantou suspeitas no estabelecimento de ensino. Os professores já tinham notado que a 'aluna' parecia ser mais velha, apesar de acharem que tinha um comportamento de adolescente.

A Polícia é que não achou graça. Acusada de "roubo de identidade", Wendy confessou às autoridades que quis regressar às aulas porque não tinha tido infância nem oportunidade para acabar a escola, e muito menos para cumprir o velho sonho de ser membro de uma claque de apoio.