Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Lisbon & Estoril Film Festival começa a 4 de novembro

O novo LEFF (antigo Festival de Cinema do Estoril) arranca com o filme "The Ides of March" de George Clooney.

Pedro Andrade (www.expresso.pt)

O Lisbon & Estoril Film Festival (LEFF), que decorre de 4 a 13 de novembro em Lisboa e no concelho de Cascais, vai abrir com duas antestreias nacionais, "The Ides of March", de George Clooney e "Restless", de Gus Van Sant, exibidas na capital e no Estoril, e irá encerrar com "La Piel que Habito", o filme de Pedro Almodóvar apresentado em Cannes. 

O anúncio foi feito pelo produtor Paulo Branco numa conferência de imprensa realizada hoje na Torre de Belém, que contou também com as presenças dos presidentes das câmaras de Lisboa e de Cascais, António Costa e Carlos Carreiras, e dos secretários de Estado da Cultura e do Turismo, Francisco José Viegas e Cecília Meireles.

A competição deste ano contará com 12 longas-metragens, que ainda estão a ser selecionadas, cujos títulos só serão divulgados em outubro, momento em que também serão conhecidos os dois filmes portugueses integrantes do festival. Fora de competição, deverão ser exibidos 16 filmes, incluindo os dois da abertura e o do encerramento, além de títulos como "Faust", do russo Alexander Sokurov, vencedor do Festival de Veneza, e "Melancholia", de Lars Von Trier.

O festival, além de cinema, terá também eventos ligados a outras indústrias culturais como as artes plásticas, a música e a literatura, e um simpósio internacional sobre os direitos de autor na era da Internet.

O júri do festival, já confirmado, terá oito elementos. Será composto por cinco escritores, o sul-africano J. M. Coetzee, (Prémio Nobel de Literatura 2003), o austríaco Peter Handke e os norte-americanos Don DeLillo, Paul Auster e Siri Hustvedt, o realizador, argumentista e encenador italiano Luca Guadagnino, o violinista e maestro letão Gidon Kremer e o artista plástico português José Barrias.

Outras individualidades convidadas para estar em Portugal durante o festival são o ministro francês da Cultura, Frédéric Mitterrand, para participar no simpósio sobre direitos de autor, a atriz e cantora norte-americana Sophie Auster, para um concerto, e a escritora francesa Yasmina Reza.

A quinta edição do festival que antes só tinha Estoril no nome mas ao qual Lisboa se junta este ano, sobretudo devido às dificuldades financeiras, terá cerca de um milhão de euros a menos que a edição passada. Paulo Branco disse que o festival dispõe de um orçamento global de 3,5 milhões de euros, dos quais 600 a 650 mil são apoios em dinheiro (500 mil dos quais do Turismo de Portugal). O certame conta, segundo Paulo Branco, com apoios da sociedade civil dificilmente quantificáveis como a publicidade e outros patrocínios (viagens e deslocações, por exemplo), que contabilizados atingem o total de 3,5 milhões de euros.

Paulo Branco recordou que uma das grandes regras do festival é que não paga cachets de presença e não quis anunciar nomes de possíveis 'estrelas' que poderiam vir ao festival, justificando que os atores de cinema "têm sempre aquela indefinição", dizendo que prefere guardar para mais tarde mesmo os nomes já praticamente confirmados.

Mas não será desta vez que George Clooney virá ao festival. "Sou eu que não quero o George Clooney agora em Portugal, até porque tenho de guardar algumas estrelas para o futuro", gracejou Paulo Branco. O famoso ator não vem mas, adiantou o produtor, "virá um grande ator" do filme realizado por Clooney. Não revelou o nome, mas só poderá ser Ryan Gosling, Philip Seymour Hoffman ou Paul Giamatti.

(Mais informações em www.leffest.com/pt)