Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Jornalistas franceses pedem para ser evacuados de Homs

  • 333

Jornalista Édith Bouvier, que ficou ferida durante bombardeamentos em Homs, e fotógrafo William Daniels, colaboradores do "Figaro Magazine", apelam para ser evacuados "com urgência" da Síria, para o Líbano.

Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)

Édith Bouvier, a jornalista francesa que sofreu fraturas nas duas pernas nos bombardeamentos ocorridos ontem em Homs, apela a um cessar-fogo "o mais depressa possível" para  poder ser operada. Num vídeo divulgado na Internet, Bouvier e o seu colega William Daniels, afirmam que apesar de estarem a ser bem tratados não há condições para continuarem no país, e pedem ajuda para ser evacuados para o Líbano.

A Associação dos jornalistas do "Figaro Magazine" expressou hoje as "maiores preocupações" a respeito da situação de Édith Bouvier, e apela às autoridades sírias para facilitarem a sua evacuação.

Foi numa casa transformada numa espécie de redação, em Homs, que ontem Édith foi ferida durante um ataque e que a americana Marie Colvin, grande repórter do "Sunday Times", e o francês Rémi Ochilk, fotógrafo independente, acabaram por morrer. Um outro jornalista, o fotógrafo britânico Paul Conroy, foi igualmente ferido, mas Londres já afirmou que ele já estaria a ponto de ser evacuado.

Alain Juppé exige à Damasco cessar-fogo

A jornalista francesa sofreu diversas fraturas nas duas pernas e precisa de ser operada com urgência, intervenção que não pode ser realizada em Homs, razão pela qual Édith apela a um cessar-fogo e à disponibilização, pelas autoridades locais, de uma ambulância equipada ou "outro veículo em bom estado" que os conduza, a ela e ao fotógrafo Williams Daniels,  ao Líbano.

Entretanto, o Governo francês diz estar "plenamente mobilizado para prestar assitência" à jornalista, assegurou o porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros, Alain Juppé. "Nós exigimos às autoridades sírias o fim dos bombordeamentos e, também, que estejam reunidas as condições de segurança e médicas em Homs para que sejam prestados socorros às vítimas", afirmou Romain Nadal. 

O ministro sírio da Informação, Adnane Mahmoud, por sua vez, anunciou que o Governo de Homs está autorizado a tentar evacuar os jornalistas feridos bem como os corpos dos seus colegas que faleceram. "É apenas um anúncio. Ainda não há nada de concreto, e por isso renovo o meu apelo à Damasco", assegurou o chefe da diplomacia francesa. 

Veja aqui o vídeo com Édith Bouvier a pedir para ser evacuada da Síria

Veja também o vídeo no qual o fotojornalista britânico Paul Conroy, do "The Sunday Times", relata a sua situação em Homs