Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

João Marcelino não paga indemnização à Cofina

A Cofina pedia €5 milhões de indemnização a João Marcelino, actual director do "Diário de Notícias", por quebra de contrato. O tribunal não deu razão ao grupo de comunicação.

Hugo Franco (www.expresso.pt)

O Tribunal do Trabalho não deu razão à Cofina no processo contra João Marcelino. O director do "Diário de Notícias" não terá de pagar qualquer indemnização a este grupo de comunicação.

A Cofina pedia cinco milhões de euros a João Marcelino, por este, alegadamente, ter violado uma cláusula contratual de não concorrência, ao sair do "Correio da Manhã".

"Era uma acção de má fé. Claramente desproporcionada. E tinha o objectivo de me intimidar. Sempre estive descansado", comenta João Marcelino. Para o director do "Diário de Notícias", esta acção "é indigna de um grande empresário como Paulo Fernandes".

João Marcelino contra-ataca

Em Março, será a vez de João Marcelino avançar com uma acção contra a Cofina. O jornalista quer o grupo de comunicação, detentor do "Correio da Manhã", "Record" e "Sábado", entre outras publicações, o indemnize. "Têm de pagar o dinheiro que me devem".

João Marcelino assumiu em Março de 2007 a direcção do "Diário de Notícias", tendo levado consigo os subdirectores do "Correio da Manhã" Rui Hortelão e Filomena Martins, que assumiram os cargos de directores-adjuntos do DN.

O Expresso não conseguiu falar com o empresário Paulo Fernandes.