Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Jardim pede independência da Madeira

O jantar de pré-campanha na Camacha reuniu mais de um milhar de pessoas

Homem de Gouveia/Lusa

Alberto João Jardim disse que se o Estado português vê a Madeira e o Continente como "dois países", então que dê a "independência" ao arquipélago.

O presidente do PSD-Madeira, Alberto João Jardim, disse hoje que se o Estado português olha a Madeira e o Continente como "dois países", então que dê a independência ao arquipélago madeirense.

"Se Portugal vai resolver os problemas de todos os portugueses, vai ter que resolver os problemas dos portugueses do Continente e dos portugueses da Madeira, porque se há dois países - a Madeira e o Continente -, então dêem-nos a independência", disse no jantar/comício do PSD-M realizado esta noite na freguesia da Camacha, no concelho de Santa Cruz.

Alberto João Jardim atribuiu o "barulho à volta da dívida" da Madeira alegadamente ao facto de "eles" [Continente] quererem "que nós não tivéssemos dívida, para ajudá-los a pagar a dívida deles, que é muito mais grave que a nossa, e queriam também que nós ficássemos sozinhos a aguentar os nossos problemas".

"Aquela cambada em Lisboa das televisões"

O cabeça da lista social-democrata às eleições legislativas regionais acusou o que disse ser "aquela cambada em Lisboa das televisões", porque "fala da Madeira", o que disse que "serve às mil maravilhas ao PS, porque ninguém fala do Estado a que o PS deixou Portugal".

Acrescentou que "também serve ao governo PSD/CDS", por entender que "enquanto falam da Madeira não estão dando notícias das medidas graves que estão a ser tomadas no nosso País".

Jardim desafiou ainda o Estado português a fazer o mesmo que o governo regional fez hoje ao divulgar a dívida direta e indireta, avaliada em 5.800 milhões de euros.

"Faço um desafio ao Estado português: Eu apresentei a dívida direta mais a indireta. Agora desafio o Estado português a mostrar aos portugueses a sua dívida indireta", disse.

O jantar de pré-campanha do PSD-M na Camacha reuniu mais de um milhar de pessoas.