Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Hospitais podem perder urgências

  • 333

O encerramento de serviços de urgência em 12 hospitais e a desclassificação dos mesmos serviços em outros oito é sugerida pela Comissão de Reavaliação da Rede Nacional

"Fecho de 12 urgências proposto ao Governo por grupo de peritos" é a manchete de hoje do jornal "Público", que refere que os hospitais de Fafe, Valongo, Santo Tirso, Tomar, Peniche, Lagos, Loulé, Oliveira de Azeméis, Montemor-o-Novo, Serpa e Macedo de Cavaleiros como os que poderão ficar sem este serviço

A medida é sugerida pelos peritos da Comissão de Reavaliação da Rede Nacional de Emergência/Urgência ao ministro da Saúde, mas o gabinete de Paulo Macedo ressalva que a proposta tem "apenas um carácter consultivo".

O estudo agora divulgado propõe que os serviços de urgência seriam reduzidos dos atuais 83 para apenas 73. Ao encerramento, soma-se ainda a proposta de desclassificação de outros oito serviços de urgência. Segundo o "Jornal de Notícias", Gaia, Covões, Almada e Évora deixariam de ter Serviço de Urgência Polivalente para passarem a ter apenas Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica. A Póvoa de Varzim, Mirandela, Figueira da Foz e Torres Vedras ficariam reduzidos a Serviços de Urgência Básica.

O "Público" refere ainda a proposta do agravamento das taxas moderadoras para os doentes que sistematicamente recorrem a estes serviços com situações não urgentes.

Entretanto, a Antena 1 refere hoje que a urgência de Oncologia do hospital do Barreiro pode encerrar por falta de médicos. Esta unidade de saúde ficou recentemente sem dois clínicos seniores, passando a contar com apenas três médicos.