Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Homicídio de "Mc Snake": 20 meses pena suspensa para polícia

Polícia acusado de homicídio do rapper "Mc Snake" condenado a 20 meses de prisão com pena suspensa.

O agente da PSP Nuno Moreira, acusado da morte a tiro do cantor de rap "Mc Snake", foi condenado hoje nas Varas Criminais de Lisboa a 20 meses de prisão com pena suspensa, pelo crime de homicídio por negligência grosseira.

O agente Nuno Moreira foi acusado pelo Ministério Público (MP) de homicídio qualificado, mas o coletivo de juízes, presidido pelo magistrado Jorge Melo, decidiu alterar a qualificação do crime para homicídio por negligência, acabando condenado pelo crime de homicídio por negligência grosseira.

O MP, que pediu nas suas alegações finais a absolvição de homicídio qualificado, pediu depois a absolvição face à nova qualificação do crime.

O advogado que representa a família da vítima tinha pedido a condenação do arguido, considerando que em nenhum momento se justificou o uso de arma de fogo contra "Mc Snake", cujo nome verdadeiro é Nuno Manaças Rodrigues.

Na madrugada de 15 de março de 2010, Nuno Manaças desobedeceu pelas 4h a uma ordem de paragem numa operação "stop" de rotina junto à doca de Santo Amaro, em Lisboa. O agente Nuno Moreira e mais quatro polícias perseguiram-no até que conseguiram atravessar a carrinha policial à frente do carro de "Mc Snake" na Radial de Benfica.

Os agentes saíram da carrinha quando Nuno Manaças se preparava para fazer inversão de marcha e fugir novamente. Nuno Moreira disparou uma vez para o ar e duas vezes sobre o automóvel, acabando por atingir mortalmente o condutor.

Durante o julgamento, Nuno Moreira afirmou sempre que tentou visar os pneus do carro, para o imobilizar, entendendo que o comportamento de "Mc Snake" era imprevisível e podia pôr em risco a vida de outros condutores.

Este julgamento decorreu na 4.ª Vara Criminal, no Campus da Justiça, em Lisboa.